sábado, 29 de agosto de 2009

O Segredo das Japonesas



Peles lindas, sem acne, oleosidade ou rugas, cabelos sedosos e, muitas vezes, os corpos em forma. As mulheres japonesas têm características de causar inveja. Esse mistério de beleza das nipônicas é o assunto do livro assinado pelo casal Naomi Moriyama e William Doyle: “Mulheres japonesas não envelhecem e não engordam”.

A obra descreve como as orientais conseguem manter uma vida saudável com base na alimentação. Naomi, que nasceu e cresceu em Tóquio, utilizou a sabedoria de sua mãe, Chizuko, para expor os pratos que compõem a mesa das famílias japonesas. A tradição milenar da culinária da cidade japonesa tem sete pilares. Ela se baseia nos peixes, vegetais, arroz, soja, macarrão, chá e frutas. De acordo com a obra, a alimentação, as constantes caminhadas e o fato das japonesas mastigarem a comida vagarosamente fazem com que a saúde dessas mulheres seja tão admirável.

Outra fator que chama a atenção nas nipônicas são os cabelos. Segundo Jackeline Mota, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, as madeixas lisas e brilhantes das japonesas têm explicação. “Os cabelos das orientais apresentam uma quantidade mais homogênea de queratina na cutícula do fio. Quando ele sai do couro cabeludo, faz de forma perpendicular, assim a secreção da glândula sebácea consegue percorrer o fio de forma mais fácil, resultando numa aparência lisa e com mais brilho”, conta a dermatologista. Isso não acontece com as mulheres ocidentais.

A pele sem oleosidade ou espinhas também é uma particularidade delas. “Quanto à pele, principalmente dos braços e pernas, a quantidade de glândulas sebáceas é menor, com isso ela costuma ser mais ressecada”, afirma a especialista. Além disso, os melanócitos e o depósito de melanina na epiderme fazem com que as orientais tenham uma proteção maior aos raios ultravioletas. Desta forma, o envelhecimento da pele é retardado, segundo Jackeline Mota.

Em relação ao corpo, não existe nenhum fator genético que faça com que as orientais engordem menos do que as ocidentais. “Não existe diferença hormonal entre as japonesas e as outras mulheres, que faça elas não engordarem”, declara a endocrinologista Angélica Valente. A boa forma de grande parte das nipônicas se deve aos bons hábitos alimentares.
Fonte - MBPress

A longevidade e saúde das mulheres japonesas

As mulheres japonesas conseguem aparentar menos idade sem recorrer a técnicas de rejuvenescimento e ter um corpo esbelto comendo normalmente. É o que aponta o livro "Mulheres japonesas não envelhecem nem engordam", da autora nissei Naomi Moriyama, que ensina os hábitos orientais de se alcançar a longevidade e manter a boa forma através de cuidados com a alimentação.

Muito além de um livro de receitas ou de dieta, a obra mostra as vantagens de seguir um estilo de vida mais saudável. Baseando-se na simplicidade e seguindo a filosofia do "hara hachi bunme", ou "coma até você estar 80% satisfeito", propalada pelas matriarcas japonesas, Moriyama traz - da junção da cozinha urbana de Tóquio e da cozinha caseira de sua mãe Chizuko, passada de geração em geração - receitas que garantem qualidade de vida, bem-estar e saúde.

"Há um país onde as mulheres vivem mais tempo do que em qualquer outro lugar na Terra. É um lugar onde existe a menor obesidade do mundo desenvolvido. Onde mulheres de quarenta anos parecem ter vinte", escreve a autora do livro sobre o Japão.

Algumas das dicas ensinadas no livro são velhas conhecidas de endocrinologistas e nutricionistas. A comida japonesa tem um teor de gordura menor. Além disso, eles consomem muitos legumes cozidos, frutas e soja.

É claro que há o ator genético nas nipônica, mas o estilo de vida é um fator fundamental. E o que comprova esta tese são estudos que apontam que japoneses 'ocidentalizados' no modo de vida podem sofrer com hábitos nocivos. Um exemplo é a porcentagem de diabetes em nipo-brasileiros: ela aumentou de 22,6% para 36,1%, entre 1993 e 2000, segundo dados do grupo Japanese-Brazilian Diabetes Study Group (JBDSG), que reúne pesquisadores da USP e Unifesp. No Japão, este número é de apenas 6,9%, segundo o Atlas da Federação Internacional de Diabetes.

'No Brasil, 20% dos japoneses são obesos. No Japão, este percentual diminui para 10%', diz o endocrinologista Mauricio Hirata, da clinica Bio Hirata. Entre as mulheres que vivem lá , este número é ainda menor, como consta no livro de Naomi Moriyama: apenas 3% são obesas. Japonesas cultivam o hábito milenar da boa alimentação.

Sete dicas para uma vida magra e longa:
-A dieta japonesa se baseia em peixe, soja, arroz, vegetais e frutas;

-Os japoneses comem porções bem menores, servidas sobre louça pequena e bonita. O segredo é comer várias vezes ao dia, em pequenas quantidades;

-A culinária japonesa é super rápida e ultra suave. A autora explica no livro que, em vez de torrar e assar, as japonesas cozinham a vapor, grelham refogam, cozinham em fogo baixo ou fritam rapidamente em fogo alto;

-Os japoneses comem arroz em vez de pão às refeições;

-As mulheres japonesas são as rainhas do café da manhã energético;

-As mulheres japonesas são loucas por sobremesa...de modo especial. 'A diferença', escreve Naomi, 'é que elas comem sobremesas com menor freqüência e em porções menores.'

-As mulheres japonesas têm um relacionamento diferente com a comida. A dieta japonesa dá pouco motivo para uma dieta.

A dieta praticada no Japão é rica em nutrientes importantes para a saúde, como fitoquímicos, ômega-3 e vitaminas do complexo B. Alimentos como soja, peixes e algas marinhas são alguns dos responsáveis pela boa forma da população e também pela menor incidência de doenças coronárias e diabetes.

Outro segredinho da dieta japonesa é a quantidade de alimentos consumida. As porções costumam ser menores do que as praticadas pelos países do ocidente. Em média, japoneses consomem 200 calorias a menos do que os americanos. Por isto, apenas 3.6% dos adultos japoneses sofrem com a obesidade, enquanto a síndrome atinge 32% dos americanos.

Dicas dos japoneses:
- Coma em pratos menores;
- Deixe espaços vazios no prato;
- Coma pequenas porções de alimentos deliciosos;
- Encha apenas 80% do seu estômago.

Confira as receitas neste endereço aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário