quinta-feira, 18 de novembro de 2010

AÇÚCAR: acelera envelhecimento da pele


A principal proteína da derme de uma das camadas da pele é o colágeno, que se quebra com o envelhecimento, fazendo surgir as rugas. O açúcar interfere na função do colágeno. Não apenas doces, balas e afins têm essa ação nefasta. Alimentos como o arroz branco, com altoíndice glicêmico, também fazem a glicose ir às alturas e, aí, os ponteiros do nosso relógio biológico saem do compasso, acelerando a passagem do tempo...

O mais perigoso líquido que tomamos açucarado é o café. Raramente outra bebida recebe tanto açúcar como o café. Isto pode significar o principal veículo de ingestão de açúcar, por volume, no nosso dia a dia. Mas, se você souber escolher café de boa qualidade, em pouco tempo estará tomando café sem açúcar e sem qualquer espécie de adoçante, pois, o sabor é muito bom, e adoçá-lo será um absurdo. Tomar café sem açúcar é a minha preferência...

O açúcar sempre foi o vilão das dietas e da vida saudável. Ele também é culpado por acelerar o processo natural de envelhecimento da pele. O alerta foi dado por especialistas americanos e apresentado no último congresso da sociedade brasileira de dermatologia.

A principal proteína da derme de uma das camadas da pele é o colágeno, que se quebra com o envelhecimento, fazendo surgir as rugas. O açúcar interfere na função do colágeno.

A médica dermatologista Adriana Aquino constata o problema nos pacientes que chegam no seu consultório. “O que nós vimos é que quanto mais açúcar a gente tem, mais a gente liga uma fibra de colágeno à outra e torna ele mais duro, mais inflexível e incapaz de se reparar dos danos que são comuns no envelhecimento, então acaba precipitando o aparecimento das rugas”, revela.

A doutora diz que a conclusão é de um estudo de dermatologistas da Escola de Medicina de Dartmouth, nos Estados Unidos. A maioria das pessoas ainda desconhece este efeito menos doce do açúcar. De acordo com o trabalho dos dermatologistas americanos, o processo de envelhecimento da pele pode ser acelerado não apenas pelo consumo excessivo do açúcar em si, mas também pelo consumo dos alimentos que se transformam em açúcar dentro do organismo.

Exemplos disso são a batata, a massa, o pão e a melancia. Alguns alimentos diminuem a ação do açúcar sobre o colágeno, como o alho, orégano, gengibre, canela e pimenta.

Além do açúcar, o preparo da comida também influi. Alimentos grelhados podem prejudicar a pele. “Fazer aquela casquinha crocante é ruim, porque aquilo também é capaz de gerar dano ao colágeno independente se é um açúcar ou não. O próprio bife que é proteína, se é muito grelhado, gera uma capacidade de estresse na célula muito maior”, ressalta a médica dermatologista Adriana Aquino.

A médica Daisy Magalhães já teve problemas na pele e acredita que conseguiu remoçar reduzindo o consumo de açúcar e controlando a alimentação sem radicalismo: “Minha pele era muito ruim e, com essa prática, melhorou muito”, sugere.

CHEIA DE DOÇURA E... FLACIDEZ!

A ação dos AGEs faz a pele despencar. AGEs é a sigla em inglês para Advanced Glycosylation End Products (veja o infográfico). Essas moléculas de nome esquisito se aderem à superfície das células, deixando-as caramelizadas ao pé da letra! E isso, acredite, não é nada saboroso. O acúmulo de AGEs diminui a capacidade de divisão celular num processo semelhante ao que acontece quando envelhecemos.

1. Na pele jovem, as fibras de colágeno, responsáveis pela sua firmeza e elasticidade, deslizam umas sobre as outras quando o tecido


2. Com consumo excessivo de alimentos com alto IG, essas fibras ficam endurecidas como doces caramelados. Ao se moverem, logo se esbarram e se quebram. E isso se traduz em rugas e flacidez diante do espelho.

Não é só na pele que os AGEs aprontam das suas. O corpo todo corre perigo quando esses compostos começam a viajar pelo sangue. Alguns especialistas afirmam que, além da pele, eles atingem principalmente as artérias (atrapalhando a circulação sangüínea), as articulações (causando inflamações), a visão (deflagrando a catarata) e os rins (dificultando a filtragem do sangue). Outros estudiosos garantem que os AGEs têm o poder de cessar a multiplicação celular e, para piorar, provocam inflamações. Se a célula caramelizada for justamente a que forma a cartilagem, esse tecido será danificado, favorecendo uma artrite...

SOLUÇÕES??!!

Além de dar prioridade a uma limentação saudável, atividades físicas, uso equilibrado do açúcar... é bom saber que existe tratamentos dermatológicos para auxiliarem no combate aos danos causados  pelo açúcar...

O 68º Encontro Anual da Academia Americana de Dermatologia, realizado recentemente nos Estados Unidos, debateu maciçamente, com a presença dos principais dermatologistas e estudiosos do mundo, uma forma de combater a glicação no organismo, ou seja, impedir a ligação das proteínas ao açúcar do corpo humano que, juntos, podem causar a formação de A.G.Es (Advanced Glycation End Products), que são moléculas que proporcionam danos às células da elastina e do colágeno que, por consequência, causam o envelhecimento.

Atenta à possibilidade de apresentar soluções efetivas aos danos e malefícios do açúcar, a Biotec Dermocosméticos, empresa especializada em ativos e conceitos dermocosméticos inovadores, esteve presente ao evento americano e trouxe para o mercado brasileiro algumas novidades como o Glycoxil® (o nome científico é carcinina), por exemplo.

Segundo a farmacêutica e consultora técnica da empresa, Mika Yamaguchi, o produto é o mais novo ativo desenvolvido pela empresa Exsymol. De uso oral, cuja fórmula pode ser feita nas farmácias de manipulação de todo o País, sua ação promete amenizar ou até mesmo eliminar os prejuízos causados pelo açúcar na pele, além de ser eficaz como tratamento coadjuvante da Aterosclerose (doença que obstrui as artérias), o Mal de Alzheimer, Diabetes, etc.

“O Glycoxil® apresenta propriedades antiglicantes e deglicantes, ou seja, reverte rugas já formadas, o avanço de doenças, auxilia na recuperação do déficit energético celular, revitalizando e melhorando as divisões celulares, e aumenta a capacidade locomotora, pois ele atua no tecido muscular e nervoso”, explica a farmacêutica. Ela também lembra que é possível utilizar o produto através das formulações tópicas, cujo nome comercial é Alistin®, considerado mais potente do que a vitamina E. (veja gráfico ao lado).

“Seja via oral ou tópica, o Glycoxil® protege o DNA e as proteínas das células, além de combater a formação dos radicais livres cito-tóxicos (LOOH, MDA e 4-HNE). Ele é um produto totalmente natural, derivado da carnosina, um aminoácido presente no nosso organismo que possui ação antiaçúcar”, explica a especialista.

De acordo com o Prof. Maurício Pupo, Diretor da IPUPO CONSULT, consultoria especializada no desenvolvimento de nutricosméticos para o mercado brasileiro, ingerir uma colher de açúcar é o mesmo que consumir milhares de pés de cana-de-açúcar. Por isso, recomenda Pupo, é imprescindível moderar no consumo desse alimento e fazer uso do Glycoxil®. Segundo ele, estudos científicos comprovam a eficácia do produto, com resultados promissores em pesquisas realizadas em diversos países.

“Pesquisadores Chineses aplicaram a carcinina em ratos, cujo resultado foi a redução da evolução da catarata nestes animais. Estudiosos do Reino Unido e da Austrália também fizeram testes que confirmaram a eficácia desse ativo na prevenção de doenças”, comenta o professor. Ele também lembra que, quando utilizado na dose recomendada, não há efeitos colaterais, no entanto, como qualquer nutracêuticos, deve haver o acompanhamento de um médico ou farmacêutico habilitado.

Resumo da pauta: O excesso de açúcar no organismo contribui efetivamente para o envelhecimento da pele e para o surgimento e agravamento de doenças como a Aterosclerose (doença que obstrui as artérias) Diabetes e o Mal de Alzheimer. Diante da importância do assunto, o 68º Encontro Anual da Academia Americana de Dermatologia, realizado recentemente nos Estados Unidos, apresentou ativos contra a glicação, isto é, a ligação das proteínas ao açúcar do corpo humano.

FONTE:

Bom Dia Brasil
Saúde
Chácara de Orgânicos

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Anis Estrelado




Lembre-se o estresse provoca o enfraquecimento do sistema imunológico então escute música; Sorria mais; dedique mais tempo a você...

Alimentação equilibrada, com vitaminas e minerais, é uma das principais armas para reforçar o sistema imunológico. Sempre alguém indica: Faça ginastica; Coma frutos do mar; Tome mais iogurte e outros tipos de leite fermentado; Coma carne; capriche no alho e na cebola; beba chá...

MITO OU VERDADE

Cientistas norte-americanos descobriram que o chá pode ajudar a aumentar a capacidade do sistema imunológico, ajudando no combate de infecções bacteriológicas, por exemplo. E ultimamente tem se falado muito nos chá de anis estrelado.

O chá de Anis estrelado é indicado para: gripes, cólicas, nauseas, doenças da bexiga, gastrites, tosses, bronquite, calmante, expectorante, fluidificante das secreções brônquicas, anti-séptica, aromática, calmante, carminativo, digestivo, diurético, estimulante, estomáquico.... estimula o sistema imunológico.

Sempre tenho vários chás em casa e outro dia comprei uma caixinha desse chá, gostei e depois disso andei comprando outras... Então, pensei: "[...] preciso conhecer esse chá mais de perto [...]". Principalmente, pq acredito, por experiência própria, que ainda a ciência irá descobrir que esse chá reduz a gordura abdominal... =)

PRINCIPIOS ATIVOS:

Muito rico em óleos essenciais, que são utilizados principalmente como aromatizantes. Este é constituído principalmente de anetol, felandreno, safrol, terpinol, 1,4 cineol. Esta planta é rica em ácido shikimico, um potente anti-viral.

O laboratório Roche possui a tecnologia para extração deste ácido do anis estrelado, e a partir desta substância isolada elobora o medicamento Tamiflu, um anti-viral potente que ficou muito famoso e teve um grande crescimento de vendas no período da "gripe aviária" e agora mais recentemente na "gripe suína".

A especiaria, originária da China e Japão, é usada na composição do antiviral Tamiflu (oseltamivir), apontado como um dos únicos medicamentos capazes de aliviar os sintomas da gripe suína ao impedir que o vírus se multiplique e invada outras células do organismo.

MEDICINA POPULAR

Na medicina popular a espécie é empregada há séculos para tratar problemas de falta de apetite, dispepsias, gastrites, espasmos gastrointestinais e problemas respiratórios, sendo que a atividade expectorante já foi comprovada científicamente. Bebês e mulheres grávidas devem consumir com cautela.


ANIS ESTRELADO

O “Anis Estrelado” nasce numa árvore da mesma família da Magnólia,que pode alcançar cinco metros de altura e é a partir do seu “fruto” acastanhado em forma de estrela que se produz o, até agora, mais potente fármaco capaz de travar a propagação da terrível estirpe do vírus da gripe aviária – H5N1. A Planta existia apenas em quatro províncias chinesas, mas a sua cultura generalizou – se no mundo ocidental quando chegou a Europa pela mão dos ingleses.

Conhecido por ter um efeito antisséptico, anti – inflamatório, calmante, digestivo e diurético, o “Anis Estrelado” foi utilizado durante milhares de anos na Ásia Ocidental como tempero para alguns pratos e mais tarde como tratamento medicinal, e em recentes pesquisas apontam como a nova arma contra a Gripe H1N1 (Gripe Suína).

BENEFÍCIOS DO CHÁ DE ANIS ESTRELADO

O chá de Anis estrelado é indicado para: gripes, cólicas, nauseas, doenças da bexiga, gastrites, enterites, gases, espasmos gastrintestinais, tosses, bronquite, calmante, expectorante, fluidificante das secreções brônquicas, anti-séptica, aromática, calmante, carminativo, digestivo, diurético, estimulante, estomáquico....


É sonífero, abre o apetite, acalma inflamações do estômago e é um antídoto contra mordeduras de escorpiões e, além disso, tonifica o coração, é expectorante, anti-séptico, cura os soluços, elimina o mau hálito. Tomado em infusão (30 gramas de sementes para um litro de água) combate os gases, aumenta a secreção láctea da mulher e regula as funções menstruais.

O anis é uma planta digestiva e estimulante. Evita náuseas, enjoos e vômitos. Alivia cólicas, combate o reumatismo, é diurético, digestivo e estimulante. Usa-se contra dores nervosas, catarros, tosse crónica e digestões lentas.

As sementes, em infusão, abrem o apetite, eliminam gases e cólicas infantis e aumentam a secreção de leite nas mães grávidas. Melhora a memória e acalma a tosse.

ATENÇÃO***É muito comum o uso do CHÁ DE ANIS para cólicas intestinais de recém nascidos, mas deve-se tomar cuidado com os EXCESSOS, pois pode INTOXICAR.

ANIS ESTRELADO (Illicum Verum) (planta)

O anis estrelado é o fruto. É originário da China. Tem um sabor forte, picante e algo doce.



Outros nomes dados ao anis estrelado

O anis-estrelado é também conhecido como anis-da-China, anis-do-Japão, anis-da-Sibéria, funcho-da-China.

Em portugual: badiana, anis-estrelado;
Espanha: anis estreliado, anis de estrella, anis de China;
França: badiane, anis de la Chine;
Inglaterra: star anise, Chinese anis.

Existe uma grande confusão com o nome anis. No Brasil refere-se ao anis estrelado, só que no resto do mundo o termo “anis” ou “anis-verde” é empregado quando se refere à planta Pinpinella anisum, que aqui no Brasil é chamada de “erva-doce”.

UM POUCO MAIS DE HISTÓRIA

O anis-estrelado é uma árvore de pequenas flores amarelas; suas folhas são largas e de verde muito intenso, e o que mais caracteriza esta planta são seus frutos na forma de estrela, sendo que no interior de cada “ponta” existe uma semente.

Esta árvore parece com o pé de eucalipto, e pode produzir até 4.000 frutos por colheita. Possui coloração marrom e forte aroma característico, sendo muito mais forte que a erva-doce ou o funcho. É muito empregado pela indústria farmacêutica, de bebidas e perfumaria.

O nome de Illicium vem do radical latino illicere, que quer dizer “atrair e seduzir”, daí vem o termo em português aliciar. E foi dado este nome devido ao aroma forte e agradável que exala, realmente seduzindo as pessoas.

Sua origem é tida como chinesa. No século XIX Lord Cavendish foi o primeiro a conhecê-la na China, e foi a pessoa que o introduziu na Europa. A parte do vegetal que se utiliza são os frutos com suas sementes. Muito rico em óleos essenciais, são utilizados principalmente como aromatizantes.

O uso do anis-estrelado

Os maiores produtores de anis-estrelado são a China, a Jamaica e as Filipinas. Mas o uso é no mundo. No Vietnã é tempero de sopas à base de carne.Já os chineses empregam o anis-estrelado em preparações picantes de pato e carne de porco. Ou, ainda, para aromatizar o café e para realçar o sabor do chá.

No Ocidente, o uso mais comum é na aromatização de licores, como o Anisete (tipo de licor francês) e o Absinto. Para manter o sabor e o aroma do anis é preciso acondicioná-lo em recipientes hermeticamente
É muito parecida com as ações da “erva-doce”, sendo muito empregado como digestivo e principalmente como carminativo, ou seja facilita a eliminação de gases estomacais e intestinais, além de ser um excelente anti-espasmódico. Indicado na Malásia para dores de cabeça, isto pode nos levar a pensar que também possui uma ação no fígado, desintoxicando-o.

Alguns trabalhos científicos mostraram um efeito semelhante à peniselina. Possui ação diurética e promove a vitalidade.
Não temos muitas aplicações do anis estrelado em nossa cultura, mas pode-se preparar um delicioso chá que pode ser tomado tanto quente quanto gelado. Pode-se ferver leite com alguns frutos do anis e empregar este leite na produção de bolachas, pães ou outros produtos. Usa-se também para a produção de licores ou outras bebidas alcóolicas...

FONTE:
Plantas que Curam

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Óleo Redutor de Medidas

A maior reclamação de quem está fazendo dieta de redução de peso é a dificuldade para queimar a gordura acumulada. A boa notícia é que existem substâncias que podem dar uma forcinha! São os Ácidos Linoléicos. Eles podem ser descritos como as gorduras que queimam gorduras. São famosos por sua ação na redução da gordura abdominal e redução de medidas.

A redução ocorre porque eles têm a capacidade de inibir a atividade da enzima lípase lipoprotéica (LPL) que é a grande responsável por armazenar gordura no corpo.

Quando as cápsulas dessa substância são consumidas de acordo com as indicações, esta enzima tem seu ritmo de atuação diminuído, o que obriga o organismo a usar a gordura acumulada para as atividades físicas, otimizando sua queima, gerando mais energia e eliminando calorias extras.

Além disso, o Ácido Linoléico também age aumentando a atividade de outra enzima presente no organismo, chamada Carnitina Palmitoltransferase (CPT) que por um processo do organismo, faz com que mais energia seja gerada para o trabalho muscular e seu desenvolvimento.

Você pode encontrar essa substância no óleo de cártamo e óleo de girassol.

Para quem não conhece, o cártamo é um parente bem próximo do girassol. Trata-se de uma planta com altos teores de óleos (oleaginosa) em suas sementes. Pode ser usado na formulação de cosméticos, na indústria bioquímica, na alimentação em forma de cápsulas, além de suas flores possuírem propriedades corantes.

Na alimentação, o óleo de cártamo está sendo bastante usado por quem quer dar uma transformada no corpo. A gordura abdominal é um dos resultados da má alimentação e da falta de exercícios regulares. Considerada um terror para quem quer emagrecer, esta é a gordura mais difícil de perder. Mas, é possível transformar o corpo, com saúde saúde.

Você pode contar com o óleo de Cártamo, o mais novo aliado para perder o excesso de gordura no abdômen.

O Óleo de Cártamo é muito rico em ácidos graxos poli-insaturados e monoinsaturados obtidos de suas sementes. Ou seja, o Cártamo contém a gordura boa que o organismo necessita, além de aumentar a concentração de leptina, um hormônio que atua no sistema nervoso central e aumenta os estímulos de saciedade.

Além de possibilitar a perda da gordura abdominal, reduz ainda os riscos de doenças cardiovasculares, proporcionando também a queda dos índices de LDL (o colesterol ruim), o aumento da massa muscular (ocasionada pela perda da gordura corporal e o aumento da proporção de massa magra), além de ser fonte de ômega 6 e ômega 9. Por isso é que o produto é indicado tanto para quem e precisa diminuir as medidas da circunferência abdominal, bem como atletas que queiram potencializar a perda de gordura e quem precisa controlar o colesterol prevenindo doenças do coração.

Acelerador metabólico
O óleo de cártamo age diretamente na gordura marrom, que é considerada um tecido com grande atividade metabólica quando comparada à gordura branca. Estudos científicos comprovam que a ativação da gordura marrom através do óleo de cártamo pode regular a termogênese, o que promove um gasto energético significativo e leva a redução da gordura branca, localizada principalmente na região abdominal, culote, braço e glúteo.

O Óleo de Cártamo além de diminuir a gordura corporal, tem outros benefícios:
- Propriedades antioxidantes (a ação antioxidante protege o organismo da ação danosa dos radicais livres, que estão ligados a processos degenerativos como o câncer e o envelhecimento).
- Diminui as taxas de colesterol, potencializa o sistema imunológico e tem propriedades antiinflamatórias.
- Reduz o colesterol, previne a celulite, dá energia, modera o apetite, além de ajudar na tonificação da musculatura.
Cada cápsula de 1000mg deve ser ingerida 40 minutos antes das três principais refeições, café da manhã, almoço e jantar.

Seque a barriga e ganhe músculos!

Fonte:
emex

Escrever e Digitar Emagrece...


Você sabia que seus maiores aliados para perder peso podem ser a caneta, o papel ou quem sabe, o email??!!

Por Lúcia Helena de Oliveira


Novas pesquisas e um bestseller americano que acaba de ser lançado no Brasil mostram que muitas pessoas conseguem ótimos resultados na batalha contra os quilos extras com uma medida bem simples: adotando o hábito de escrever todos os dias. Escrever o quê? Bem, aí as estratégias variam. “No fundo, o que todas elas fazem é dar uma chance para o indivíduo refletir sobre o que come”, diz Brian Wansink, diretor do Food and Brand Lab da Universidade Cornell, nos Estados Unidos. “Há anos investigo o que leva as pessoas a comer por impulso, sem pensar. Se alguém consegue adquirir a disciplina de escrever algumas linhas sobre seus sentimentos antes de cair de boca em um doce, por exemplo, sem dúvida ganhará um tempo precioso para refletir e talvez até desista de sabotar a dieta”, diz ele a esta seção do site.

Aqui, SAÚDE! reúne três caminhos que podem despertar o escritor que existe em você , baseados em pesquisas e na experiência de sucesso de leitores do livro Escreva e Emagreça, da americana Julia Cameron, publicado aqui pela Fontanar. A autora, na verdade, há mais de 25 anos se dedica a dar aulas de criatividade para artistas e redatores em Nova York. Só que, para surpresa geral, as turmas sempre saíam mais esbeltas dos cursos. Segundo Julia, “foi aí que descobri que a chave para emagrecer é conseguir se expressar e jogar para fora frustrações e pensamentos negativos.” No papel, é claro. É do seu livro que vem a primeira das três sugestões a seguir.

1. Monte uma lista de alimentos especiais
Não vale incluir qualquer comida. E, por favor, sinceridade é fundamental. Ou seja, não procure escrever o nome de alguma coisa “nutritiva e gostosa”, se no ranking de suas predileções ela perde para outra, digamos, menos saudável mas alucinante para o seu paladar. Para entrar nesse seletíssimo rol, tem de ser algo realmente irresistível. Julia Cameron sugere que você se limite a escrever cinco itens. Os cinco primeiros colocados no coração e ponto. Em seguida, releia tudo e procure pensar se dá para se permitir alguns desses alimentos de vez em quando em uma dieta saudável e como isso aconteceria. Por exemplo: se você ama chocolate, pode valer muito a pena assumir essa paixão e fazer uma refeição bem leve para se presentear, depois, com um bombom, em vez de se negar esse prazer.

2. Faça um diário. Segundo um estudo do Instituto Kaiser Permanente, nos Estados Unidos, também ajuda à beça anotar em uma folha de caderno como foi o seu dia, sem omitir, é claro, aquilo que você comeu e qual foi o tempo dedicado à atividade física. Os pesquisadores acompanharam nada menos do que 1 700 pessoas, todas gorduchas, ao longo de cinco meses. Metade delas ganhou um diário e uma caneta. A outra metade ficou livre da missão de registrar o cotidiano no papel.

Todas, porém, foram orientadas a seguir uma dieta com 500 calorias a menos do que o padrão e a fazer pelo menos meia hora de ginástica por dia. No final do período da experiência, os participantes que escreveram linhas e mais linhas sobre hábitos alimentares e rotina de exercícios perderam, em média, 8 quilos. Já os integrantes do outro time só viu o ponteiro da balança baixar cerca de 4 quilos. Ou seja, quem escreveu perdeu o dobro de peso, ao pé da letra.

Para os pesquisadores, a razão é óbvia. Ao registrar no texto que o plano de emagrecimento foi seguido corretamente ao longo de 24 horas, você se sente muito mais motivado a repetir a façanha no dia seguinte. De acordo com os cientistas, escrever é ótimo até mesmo quando o sujeito derrapa na dieta e belisca aquele doce “proibido”, por exemplo. A experiência de assumir a pisada na bola seria importante para evitar novos tropeços, pensam os cientistas.

3. Mande um email
A dica é de cientistas de outra universidade americana, a Cornell, preocupados porque, em seu país, 75% das pessoas que trabalham fora de casa têm o hábito de lanchar, ou melhor, beliscar tudo o quanto é guloseima na própria mesa do escritório. Essa mania, segundo eles, pode ser quebrada se o indivíduo, a cada vez que for levar um lanche à boca, disparar uma mensagem curta e grossa contando que pretende comer e o quê. Pode ser para o email de um amigo de confiança ou, melhor ainda, para si próprio, usando o seu endereço eletrônico pessoal, por exemplo. O importante é dar esse tempinho de digitar a mensagem. Afinal, bastam 15 segundos de pausa, dizem os neurocientistas da Universidade Cornell, para que o comer deixe de ser um ato inconsciente.

Fonte:

População está mais Pesada

Dados preocupantes...
Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a população do nosso país está mais pesada.

Veja alguns dos resultados mais alarmantes:

- Em 1985, 18,5% dos homens tinham excesso de peso. Esse número subiu para 50,1% no ano passado. Ou seja, mais da metade dos marmanjos possui quilos de sobra.

- Em 2009, 48% das mulheres contavam com gorduras sobressalentes no corpo. Já em 85, apenas 28,7% delas sofria com isso.

- Atualmente cerca de 35% das crianças brasileiras de 5 a 9 anos apresentam sobrepeso. 34 anos atrás esse índice era de somente 10,9%

As estatísticas realmente são inquietantes. Por outro lado, todo dia são descobertos novos jeitos de se manter em forma. Acompanhe nosso blog e fique a par das novas estratégias para afinar a cintura — e para mantê-la esbelta por muito tempo.

Fonte:
Emagreça com Saúde