sexta-feira, 30 de março de 2018

Extrato de Neem


Guanambi aposta no cultivo do nim indiano

O ano era 2005 quando o empresário guanambiense Ivanaldo de Oliveira Fernandes decidiu iniciar um bosque com 10 hectares de mudas de nim trazidas de Minas Gerais. Vi na planta uma alternativa de negócio para a região em função das limitações de clima e de solo que nós temos, explicou. Chove, em média, apenas 700 milímetros por ano na região. Somente o nim é capaz de retornar parte do investimento aplicado num período de três anos, graças à venda de folhas e frutos. Nos demais anos (entre seis e sete), o restante do que foi aplicado volta em forma de madeira comercializada. Essa possibilidade de receita em curto espaço de tempo foi também o que nos chamou a atenção, sem contar com a enorme gama de possibilidades para consórcio silvopastoril com essa cultura, prosseguiu.

Dentre as mais comuns em consórcio com o nim estão o feijão, a mandioca, a palma, o milho, o sorgo e o café. Com a falta de interesse dos produtores do Oeste baiano, depois de terem até formado uma associação ligada ao nim (Associação Brasileira dos Produtores de Nim), reunindo 347 associados e área plantada em torno de 100 hectares, Guanambi dispara na liderança, com aproximadamente 800 hectares plantados. Somente sob a responsabilidade do Nimbahia, ligada ao empresário, são 500 hectares e 300 mil árvores, entre jovens e adultas. Em todo o município há sinais da cultura e os mais recentes estão numa praça da cidade com 250 árvores, cujas mudas foram plantadas em setembro de 2007.

Segundo Fernandes, a utilização mais imediata do nim é como bio-inseticida, graças às propriedades tóxicas da planta para insetos. Apesar disso, a planta é medicinal e tem apresentado bons resultados na saúde humana e animal. O que mais se usa aqui são as folhas e as sementes, de onde se extrai o óleo e a torta para aplicação animal em controle da mosca-do-chifre, vermes, carrapatos e pulverização em plantações para controle de pragas. Já se comprovou laboratorialmente que são mais de 500 pragas sensíveis ao nim.

Na indústria de cosméticos Guanambi também está na dianteira. O município produz, por exemplo, sabonete rejuvenescedor e anti-acne (higieniza e trata a pele, reduzindo inflamações acnéicas e dermatites pela sua ação antibacteriana); xampu e condicionador contra o ressecamento; loção para a pele; massageador; banho de creme; creme para pentear e creme glicerinado contra ressecamento e rachaduras.

A fábrica de cosméticos utiliza o óleo medicinal e a folha de nim para produzir essa linha, abastecendo a região e, em breve, o restante do País e o exterior. Temos empresários uruguaios interessados em nossos produtos. Aguardamos tão somente a licença da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para fazermos a comercialização em âmbito nacional e internacional.

Antes de se deixar convencer plenamente pelo amigo a respeito das qualidades da planta, Fernandes foi ao município de Tanque Novo, a 112 km de Guanambi, conhecer o José Matias, pioneiro no trato com o nim indiano, a milagrosa que, como dizem, serve para tudo. Comecei a plantar assim que recebi umas mudas vendidas em catálogo por uma empresa especializada de Campinas, contou o lavrador.

As primeiras plantas começaram a brotar há seis anos. Sempre defendi o meio ambiente e como não uso agrotóxico, plantei o nim porque ele não precisa de defensivos e ainda acaba com outras pragas, como aqui no nosso caso que era a que atacava o feijão. Ao contrário de alguns defensivos, o nim não elimina a praga. Deixa-a estéril, impossibilitando um novo ataque à cultura. A receita do extrato da folha de nim é obtida facilmente. Basta passar no liquidificador, deixar descansar um dia, depois é só coar e aplicar no feijão, ensina Matias. 

Nim indiano, a planta de mil e uma utilidades

O pesquisador da Embrapa Arroz e Feijão, Belmiro Pereira das Neves, defende a paternidade do nim no País. Neves garante que as primeiras mudas para plantio chegaram ao solo brasileiro, introduzidas por ele, em 1993. A relação com o nim e o Brasil é anterior a esta data, mas somente para estudos laboratoriais, sem fins comerciais. Na publicação O Nim - Azadirachta indica - Natureza, Usos Múltiplos, Produção, a pesquisadora Sueli Martines reporta que, no Brasil, as primeiras introduções do nim para estudo como planta inseticida foram feitas pelo Instituto Agronômico no Paraná, em Londrina, em 1986.

As sementes foram trazidas das Filipinas. Em 1989 chegaram sementes da Índia, Nicarágua e República Dominicana. Tudo como parte de um projeto de pesquisas de controle alternativo de pragas com plantas inseticidas. Em entrevista por E-Mail, Neves traça a rota do nim e destrincha a planta das mil e uma utilidades. Árvore frondosa, pertencente à família Meliaceae, a mesma da Santa Bárbara ou Cinamomo, Cedro ou Mogno, o nim é natural das regiões áridas do subcontinente indiano onde, de acordo com o pesquisador, existem 18 milhões de árvores.

O uso do nim nos diversos segmentos por estes povos datam há mais de 2 mil anos e atualmente a planta é cultivada em várias partes do mundo, englobando Estados Unidos, Austrália, América Central, América do Sul, No Brasil a planta foi distribuída pelas regiões Norte, Nordeste, Centro Oeste e Sudeste, com uma população em torno de 10 milhões de unidades.

Neste contexto, ressalta o pesquisador, destaca-se o estado da Bahia envolvendo os municípios de Luís Eduardo Magalhães, Barreiras, Itabuna, Guanambi e, mais recentemente, Caetité. Esta ampla distribuição deve-se ao fato de ser uma planta muito resistente e de crescimento rápido, que alcança normalmente, de 10 a 15 metros de altura e, dependendo do tipo de solo e das condições climáticas favoráveis, pode atingir até 25 metros, explica.

As folhas têm tonalidade verde-escuro, compostas e impar penadas, com frequência aglomerada nos extremos dos ramos simples e sem estípulas. As flores são de coloração branca e aromáticas, bastante visitadas por abelhas na extração do néctar para o fabrico do mel.

A literatura apresenta o fruto como uma baga ovalada com 1,5 cm a 2,0 cm de comprimento. Ao amadurecer, o fruto fica com a polpa amarelada, revestindo uma casca branca dura que contém uma substância oleosa marrom no interior da semente. É raro, mas acontece de o fruto possuir duas sementes. Explicando a razão pela qual a planta se adaptou tão bem ao clima da região do semiárido, o pesquisador destaca que o nim prefere climas tropicais e subtropicais, especialmente em áreas com precipitação pluvial anual variando de 150 a 1.800 milímetros. A faixa ideal de temperatura é de 21 a 32º C, mas a planta tolera temperaturas mais elevadas, acima de 44º C por curtos períodos.

Uma das vantagens neste quesito é que ela resiste a longos períodos secos, porém é intolerante a geadas. Nesse caso, se houver registro de temperaturas abaixo de 8º C, seu crescimento é interrompido, continua. O nim não é exigente em relação a solos, exceto locais encharcados e salinos. Ele floresce até mesmo em solos secos e pobres em nutrientes. O PH ideal para o crescimento do nim situa-se entre 6,2 a 7,0. O cultivo da planta requer solo bem preparado, principalmente em áreas com vegetação de cerrado. A operação, quando possível, deve ser feita com aração e gradagem. Se não puder ser feita dessa forma, deve-se apenas abrir covas. Elas devem ser de 40 x 40 x 40 cm e devidamente adubadas com 250 gramas de NPK +30 g de FTEBR-12.

O espaçamento entre elas está condicionada aos objetivos propostos para A exploração do nim. Para a produção de carvão ou caibros, o desejável é cortar a madeira mais fina, de menor porte e em um ciclo mais curto, quando se podem adotar 3 x 3 metros ou 4 x 4 metros. A partir do terceiro ano pode-se realizar cortes alternados entre elas. No caso da produção de madeira o excesso de plantas deve ser desbastado, deixando um espaçamento 6 x 6 metros ou 8 x 8 metros. Ressalto também que nestes plantios o nim irá propiciar uma melhoria da fertilidade do solo, graças a qualidade de suas folhas que caem acompanhadas da sua rápida decomposição.

Por este motivo, prossegue Neves, tem sido recomendada para programas de reflorestamento, recuperação de áreas degradadas áridas e costeiras, quebra vento em plantação de milho, resultando em 20% de aumento na produção de grãos. A cultura também pode ser consorciada com espécies frutíferas, gergelim, algodão, soja, arroz e amendoim. Além disso, tem havido uma expansão de mercado dos produtos industrializados do nim.

As sementes são úteis na produção de gás metano e também como carboidrato, que é uma base rica para outras fermentações industriais. As folhas, além de possuírem excelentes propriedades medicinais, servem de alimento para ruminantes, caprinos e ovinos, quando misturadas com outras forragens. O óleo e a torta resultante da prensagem das sementes constituem num excelente inseticida natural para o combate de pragas.

O nim está se tornando muito popular no seguimento de cosméticos. A empresa Clearcosméticos, estabelecida em Goiânia (GO), Akmos (2009), com fábrica em Goiás e Sede Administrativa em MG, Sattiva (1989) entre outras empresas empregam folhas e óleo em suas formulações dos produtos Belneem, com uma linha completa de shampoos, cremes faciais, hidratantes corporais, sabonetes líquidos e condicionadores de cabelos, onde o extrato do Neem promove limpeza profunda sem ressecar. 


Clinic Advanced Hair Clean com Extrato de Neem é um sabonete líquido concentrado 100% natural, feito de extrato de neen, uma planta muito usada como repelente, antibiótico, antisséptico, antifúngico, preventivo para parasitas de pele, cabelo e unha. Tem ação anti-pediculose (piolhos e lêndeas). Diminui a oleosidade do couro cabeludo sem causar irritações. Nutre a raiz fortalecendo os fios. Pode ser usado em pet.

Saiba mais

Nomes diversos da planta: Mogousier, Lilás da Índia, Aziradac, Margosa, Marrango ou Canye. O mais difundido é Nim ou Neem.

Os Estados Unidos comercializam mais de 20 subprodutos do nim. Todos patenteados. Na Alemanha, um dos países europeus que comercializam óleo extraído de sementes, a grande descoberta é um creme dental à base de nim, aplicado no tratamento de infecções e inflamações na gengiva.

A árvore pertence à mesma família do mogno, daí ser considerado uma alternativa para a indústria moveleira. A exploração do nim para reposição florestal é aprovada pelo Instituo Nacional do meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama).

De acordo com estudos, o nim possui cerca de 100 substâncias ativas que podem atuar no combate de insetos e pragas, como a mosca branca (Bemisia tabaci), vaquinhas (Diabrotica speciosa e Cerotoma arcuata) e lagartas que infestam plantações de hortaliças, feijoeiro e milho. No caso de grãos armazenados, o nim repele carunchos (Callosobruchus maculatus, Zabrotes sufasciatus) e gorgulhos (Sitophilos orizae e S. zeamais).

Até 1995, cerca de 400 espécies de insetos foram relatadas como sensíveis a algum tipo de ação do nim. A maior parte dos estudos foi realizada com lagartas e besouros e, das espécies testadas, mostraram-se mais sensíveis 136 espécies de lepidópteros, 79 de coleópteros, 50 de homópteros, 49 de dípteros e 32 heterópteros.

As espécies mais suscetíveis são as lagartas, cigarrinhas, e larvas de besouros que se alimentam das folhas tratadas. Os pulgões, em geral, exigem doses mais elevadas.

Estudos in vitro, embora com resultados variáveis, demonstraram a ação de extratos de diversas partes da planta sobre várias espécies de nematóides, alguns de grande importância econômica no Brasil, como Pratylenchus sp., Rotylenchulus reniformis e o nematoide endoparasito Meloydogine incognita.

Do nim se aproveita tudo. O tronco é reto e forte, podendo ser utilizado na construção de casas, móveis, estacas. Considerada madeira nobre, uma das vantagens é que não sofre ataque de cupins ou traças.

A casca produz um extrato aquoso. Faz-se uso no combate a reumatismo, histeria, febre, catarro e malária. É estimulante tônico e com a casca também se fabrica sabonete e creme dental. O uso da raiz é o mesmo dado à casca.

A polpa das frutas tem sabor adocicado e podem ser ingeridas. Os pássaros se alimentam do fruto. É utilizado como tônico, purgante e antiparasitário e tem eficácia comprovada em enfermidades dos rins e hemorroidas.

Com as folhas é preparado inseticida e com elas também se faz chá para tratamento de úlceras, parasitas intestinais e enfermidades do fígado. A ingestão do chá faz baixar a febre causada pela malária. As folhas novas, cruas, são ricas em proteínas, cálcio, ferro e vitamina A. Se misturadas com pimenta negra podem combater parasitas intestinais.

As folhas contêm 12,4% a 18,3% de proteínas, 11,4% a 23,1% de fibras, 43,3% a 66,6% de extrato sem nitrogênio, 2,3% a 6,3% de extrato éter, 7,7% a 18,4% de cinzas totais, 0,9% a 4% de cálcio e 0,1% a 0,3% de fósforo.

O nim é uma espécie heliófila, ou seja, a luz é bastante importante para o seu crescimento. É importante que a copa receba bastante luz para que a produção de frutos seja maximizada. Daí a necessidade de se escolher bem o espaçamento, dependendo do tipo de exploração que se pretende priorizar.

As flores brancas podem ser ingeridas frescas, secas, ou misturadas às sopas. É utilizada para problemas de digestão e estado de debilidade do corpo. O chá das flores é recomendado para aliviar dor de cabeça.

As sementes prensadas produz óleo, um dos subprodutos do nim mais utilizado na medicina. Não é comestível, sendo utilizado apenas no tratamento de algumas enfermidades da pele, como lepra e no combate ao reumatismo e torcicolos. Com ele são fabricados sabonetes e creme dental. A torta que sobra da elaboração do óleo serve como adubo orgânico e como alimento do gado e ainda pode ser utilizado na fabricação de inseticidas.

Solução de controle de ectoparasitas (carrapatos) em animais:

- 120 gramas de folhas moídas e secas à sombra.
- Colocar as folhas em 2,5 litros de água por animal.
- Deixar a solução em repouso por oito horas.
- Antes de aplicar, coar e adicionar meio litro de água com sabão.

Para utilizar em plantas, fazer o mesmo procedimento e não é necessário adicionar água com sabão.

O óleo de Neem é totalmente natural, eficiente no combate a mais de 400 espécies de insetos e ácaros. Pode ser utilizado como repelente em flores e hortaliças. Também é indicado para uso doméstico, pois é inofensivo ao homem e a animais de sangue quente. Biodegradável.

Usado mundialmente no controle de pragas nos mais diversos tipos de cultivo, entre elas: pulgões, lagartas, ácaros, trips, mosca branca bemisia argentifol II, brocas, traças, cochonilha, percevejos e moscas diversas nocivas aos cultivos.

Usado no controle de carrapatos, moscas-do-chifre e bernes via pulverização dos animais, estábulos, currais e troncos.

PET: Pulverizado no ambiente controla a incidência de pulgas, sarnas, piolho e carrapatos, podendo ser utilizado, diluído em água no banho dos animais ou adicionados a produtos como sabonetes e xampus. 

Neem Arvore da Vida

O Nim (Neem - Azadirachta indica) é o nome de uma árvore da família Meliaceae. A única no seu gênero botânico, o seu nome científico faz referência ao país de origem, a Índia, onde é utilizada por seus habitantes há mais de 4000 anos. As suas folhas, frutos, sementes, casca e madeira têm diversas aplicações. É usada pela medicina, na veterinária, cosmética, e também na agricultura, na produção de defensivos agrícolas, para o controle eficiente e sustentável de pragas e pulgões. A árvore Nim (neem - Azadirachta indica) possui inúmeras propriedades medicinais, e é muito utilizada na medicina Ayurveda, uma das mais antigas do mundo. 

Para a medicina Indiana, a doença deve ser tratada muito antes dela ser percebida. Por isso, é preciso atacar pequenos desequilíbrios do corpo antes que eles se transformem em enfermidades. Esse equilíbrio na medicina indiana é conseguido com produtos orgânicos e naturais.

O Nim (neem - Azadirachta indica) é um dos principais componentes da medicina é Ayurveda, sendo usado no tratamento e na prevenção de doenças, como a hipertensão e ainda diabetes. A planta também é indicada no controle de colesterol, reumatismo, e enxaqueca. O Nim (neem - Azadirachta indica) ajuda ainda no combate a insônia, e é usado na medicina estética para o tratamento de acne e celulites. 

O Nim (neem - Azadirachta indica) da PRESERVA MUNDI é 100% ORGÂNICO e possui um grande espectro de ação também na agricultura. 

- Compatível com diversas formas de manejo; 
- Não tem ação fitotóxica; - Não tóxico às abelhas melíferas, formigas, minhocas e joaninhas; 
- Efeitos seletivos sobre os organismos-alvo; 
- Provoca efeito anti-alimentício para o inseto;
- Repelência; 
- Interrompe o crescimento do inseto por provocar distúrbio na ecdise (troca de pele dos insetos); 
- Provoca distúrbio fatais nos insetos adultos, caso as fases jovens se alimentem de plantas tratadas; 
- Diminui postura e mata os ovos dos insetos; 
- Inócuo à maioria dos insetos benéficos; 
- Seguro para organismos aquáticos; 
- Biodegradável, não agride o meio ambiente; 
- Não corrosivo não volátil e não inflamável;
- Não é tóxico para seres humanos e animais, como os produtos sintéticos. 

Ou seja, os produtos de Nim (neem) não provocam a morte imediata do inseto, mas a interrupção do seu crescimento e consequente diminuição da população da praga, se enquadrando perfeitamente no conceito de Controle Biológico. POR ISSO É INDICADO PARA O COMBATE DE PRAGAS EM AGRICULTURAS ORGÂNICAS. A principal substância ativa do Nim(neem) é a Azadirachtina, sendo que outros triterpenóides, geduninas, nimbin, liminóides entre outras substâncias, agem conjuntamente aumentando a ação inseticida dos extratos. A média é de 46,7% de óleo e 3,6 miligramas de azadiractina por grama de semente. 

Dicas de Profissionais, por Romina Lindemann - Dê adeus ao veneno 

Belos jardins repletos de flores, folhas e.... produtos tóxicos! Por muito tempo os inseticidas químicos tem sido a principal arma dos paisagistas para o controle de pragas nos jardins. Além dos problemas para a saúde - tanto de quem frequenta o local quanto de quem manuseia o produto - os pesticidas desequilibram também o meio ambiente já que o veneno mata os insetos de forma indiscriminada, eliminando também abelhas e borboletas. Mas, assim como na agricultura, a demanda por uma plantação orgânica e natural tem crescido no paisagismo.

O manejo ecológico dos jardins é um pedido cada vez mais frequente entre os clientes que encomendam projetos paisagísticos e um diferencial competitivo para as companhias que se prepararam para ofertar um serviço que passa longe de produtos químicos. É o caso, por exemplo, da Burle Marx e Paisagismo LTDA. A companhia, fundada em 1955 por Roberto Burle Marx no Rio de Janeiro - vem usando desde o início do ano um óleo vegetal extraído de uma árvore indiana - a Azadirachta Indica, também conhecida como neem, - na manutenção de seus projetos.

O óleo de neem combate desde pequenas cochonilhas que infestam as bromélias dos jardins até insetos maiores com a mesma eficiência dos agrotóxicos. Mas, ao contrário dos inseticidas químicos, o óleo do neem é biodegradável e atua apenas no sistema hormonal do inseto inibindo o desenvolvimento de ovos e larvas. Somente insetos que se alimentam de plantas são afetados pelo neem. Quem fornece o óleo para a empresa é a Preserva Mundi, que cultiva a árvore há cinco anos na região de São João de Pirabas, interior do Pará, em parceria com as comunidades ribeirinhas do local.

Segundo a gaúcha Romina Lindemann, sócia da empresa, o estado foi escolhido porque tem temperatura e umidade que favorecem o plantio. Além de clientes na área de paisagismo, a empresa também fornece neem para outros 75 produtores rurais em todo País. "Nossas vendas tem crescido 45% ao ano", diz. Hoje a fazenda, localizada a 200 km de Belém, possui 150 mil árvores. E tudo delas é aproveitado - do princípio ativo se produz desde repelentes de insetos e carrapatos para serem usados em casa e nos animais domésticos à sabão para o combate à piolhos nas escolas estaduais da região. " Acreditamos que o uso de defensivos naturais tem tudo para crescer no Brasil. Quem ficar fora desta tendência vai perder mercado, não importa em que área", diz Romina. 

O óleo de neem combate desde pequenas cochonilhas que infestam as bromélias até insetos maiores. 

O Gosto Amargo Saudável - Escrito por Airton Oliveira

Neem é considerado uma árvore com poder fito medicinal, capaz de promover um sombreamento com sensação térmica de temperatura com 3º C mais baixo, o que tem sido uma grande afirmação da espécie humana desde os tempos remotos. Neem é extremamente útil para o ser humano e este é o motivo que está a ser adorado na Índia e é considerado como o lugar onde "Deus reside". Diz-se que nenhum mal espírito se atreve a encostar perto de uma árvore de Neem e esta é a razão pelo qual o Neem se faz presente na maioria das casas dos indianos. Em linhas gerais, apresentamos onde e como são empregados seu uso no corpo humano, graças a presença de pelo menos 90 componentes bioativos presentes no Neem.

Antisséptico e antimicrobiano - é o melhor agente para reprimir qualquer tipo de infecção que ocorre no nosso corpo. A poderosa ação de neem impede qualquer crescimento microbiano, bem como evita que os parasitas venham a se proliferar. Esta propriedade do neem era conhecida na medicina Indiana Ayurveda a milhares de anos atrás. 

Diabetes - as folhas de neem devido ao sabor amargo e seus princípios ativos, tem a propriedade de agir como um agente antidiabético.

Doenças Cardíacas - neem é muito útil no tratamento de problemas relacionados com o coração e também melhorar a circulação de sangue no corpo. Os extratos de folhas de neem é altamente recomendada para reduzir a coagulação sanguínea, pressão arterial, hiperlipidêmica e doenças cardíacas.

Dentes, Gengivas e Cavidade Bucal - Desde tempos remotos à 4.000 anos, o neem tem sido amplamente utilizado na Índia como um agente que é muito útil no tratamento de problemas relacionados com dentes, gengivas e cavidade bucal. É um poderoso agente que é realmente eficaz no tratamento de problemas como: cândida, dentes amarelados, sangramento gengival, e mau hálito.

Infecções - Neem é considerado um excelente suplemento como ervas que tem o poder para suprimir a maioria das infecções que possam influenciar em nosso corpo devido a algumas doenças. Neem, contém princípios ativos com propriedades antimicrobianos que tornam a reprimir ataque por fungos, vírus e bactérias. É também muito útil em impedir condições favoráveis de invasão de protozoário e vermes. Neem é conhecida pelas suas propriedades medicinais e imensurável, sendo utilizado como um grande fortalecedor do sistema imunológico e potente inibidor dos radicais livres.

Suas folhas podem ser consumidas (in natura) sendo recomendado à tolerância de até dez folhas fresca por dia, dividida em três tomadas. Pode-se ingerir comendo em pão, sanduíche, juntamente com geleia, ou algum outro alimento como: queijo, presunto, tomate, requeijão a seu critério de gosto, de forma que atenue seu sabor amargo. Da mesma forma, você pode comer as três folhas junto com a refeição normal.

Principais doenças tratadas com Neem, na Índia:

Abrasões, Contusões, Gripe, Queimaduras, Acne, Diabete, Hemorroidas, Resfriado, AIDS, Dor de ouvido, Hepatite, Respiração, Alergia, Dor-de-dente, Herpes genitais, Ressaca, Arritmia, Dores em geral, Hipertensão, Reumatismo, Artrite, Eczema, Indigestão, "Ringworm", Azia, Encefalite, Infecção urinária, Rinites, Bronquite, Envenenamento, Infecção vaginal, Rins, Câncer, Enxaqueca, Infecção de levedura, Rugas, Candidíase, Epilepsia, Inflamações, Sangue sujo, Caspa, Erupção cutânea, Insônia, Sama, Catapora, Escalpo samento, Intoxicação Gastrointestinal, Sífilis, Chagas, Estimulante, Lombrigas, Fortalece sistema imunológico, Chagas Frias, Fadiga crônica, Malária, Tensão, Circulação, Febre, Mononucleose, Tordo, Clamídia, Fumo, Pé-de-atleta, Tuberculose, Coágulos de sangue, Garganta, Pele seca, Úlcera de Pepti, Coreiro, Gastrite, Piolho, Úlcera Duodeno, Colesterol, Gengivite, Piorreia, Úlceras, Conjuntivite, Gonorreia, Pressão alta, Verrugas, Psoríase, Vitiligo.

Existem milhares de fórmulas para uso do Neem na Ayurveda, ou ciência médica indiana. O Neem fortalece o sistema imunológico do organismo. O "Pancha-nimbra Gutica", ou o "Pancha Amrita" e também o "Pancha Tikta Ghita" são úteis na lepra, manchas brancas. Basta uma colher de chá cheia de leite quente com Óleo de Neem, em caso de doenças crônicas de pele. Quase todos os textos religiosos indianos e também da medicina indiana descrevem o uso do Neem. Milhões de pessoas trabalham com a ciência médica do Neem na Índia e em outros países. 

SAIBA MAIS

Clima quente e seco com predominância de altas temperaturas na maior parte do ano, com períodos de até 10 meses sem chuvas. É nesse ambiente que floresce o Nim indiano (Azadirachta indica A. Juss), árvore considerada milagrosa não apenas pela resistência e robustez em solos áridos.

Originária da Índia e podendo viver até 200 anos e alcançar mais de 25 metros em fase adulta, a árvore chegou ao Brasil no início dos anos 90, apresentada pelo pesquisador da Embrapa, Belmiro Pereira das Neves, com uma extensa lista de usos múltiplos. Atendendo plenamente a setores agrícola, industrial, comercial e de serviços, o Nim tem sido utilizado em programas de Florestas Sustentáveis, na recuperação de áreas degradadas - substituindo o pinus e o eucalipto - e arborização de espaços públicos e no fabrico de móveis.

Também é destacado pelas múltiplas aplicações, desde indústria farmacêutica e de cosméticos até na agropecuária como inseticida natural e, mais recentemente, na composição de biodiesel. Na Bahia, o berço do Nim foi a região Oeste, mas é no Sudoeste que ele encontra o maior número de adeptos, com mais de 800 mil árvores plantadas. Esse volume tende a triplicar nos próximos anos devido ao interesse de pesquisadores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb) em implantar uma área experimental no campus de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador. 

A Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), escritório de Caetité (757 km) tem igual interesse em propagar a cultura do Nim indiano na região e já anunciou a distribuição, ainda este ano, de 100 mil mudas. O município tem 10 mil hectares, plantados em 2008.

O material é destinado a pequenos produtores como parte da primeira etapa do Projeto Cultivo de Nim indiano, em convênio com prefeituras e escolas agrícolas. Esses órgãos entram com a contrapartida da mão-de-obra e viveiros, respectivamente, com a assistência técnica da EBDA. Este mês foi a vez de pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) visitar as áreas plantadas na Bahia para apresentar relatório técnico à Fundação Banco do Brasil (FBB) objetivando angariar subsídios para financiamentos de até R$200 mil à agricultura familiar. Não foi fornecido mais detalhes sobre o estudo.

Nas regiões de Itapicuru, Suruá, Mutans e Ceraíma, zona rural de Guanambi a planta está disseminada, a exemplo dos municípios de Iuiu, Carinhanha, Anagé e Mortugaba. Esse último encomendou 50 mil mudas de nim a um viveiro guanambiense para produção de carvão vegetal. Por conta de crescente demanda, o viveiro deve passar da produção de 100 mil mudas para 150 mil ainda este ano. O investimento retorna em até três anos com a produção de folha e fruto.

Os tratos culturais são simples. Consiste somente em adubação de cobertura anual, roçagem duas vezes ao ano e poda de condução para formação da copa da árvore. Entre 7 e 8 anos de vida a árvore apresenta tora com diâmetro entre 30 e 40 centímetros e metro cúbico. Em ponto de corte, a partir do quarto ano (dependendo da condução e dos tratos culturais) o nim fornece, em cada árvore, 140 metros cúbicos de madeira para estacas rurais ou 100 metros cúbicos de carvão vegetal ou de 30 a 50 metros cúbicos de madeira de lei.

Produtos diversos com Neen aqui

FONTE

http://www.remade.com.br/noticias/7081/produc%C4%83o-do-nin-indiano-na-bahia-em-franca-expansao

http://plantaneem.com.br/produtos.htm

quarta-feira, 14 de março de 2018

Suplementos diários após os 40


As vitaminas e os nutrientes são como um exército que combate doenças diariamente. Após os 40 anos, é preciso investir ainda mais numa dieta saudável para se proteger contra problemas de saúde que surgem com o passar da idade.

O que acontece é que o corpo de quem tem 40 anos não funciona do mesmo jeito de quando se tinha 20. A massa muscular começa a diminuir, o metabolismo fica mais lento, aumenta-se o risco de doenças crônicas, como câncer, problemas no coração e diabetes.

Por isso é muito importante consumir as vitaminas e nutrientes certos. Veja a lista que trouxemos para você:

1. Vitamina B12


Ela é essencial a partir dos 40 anos, pois melhora a saúde do sangue e do cérebro. Podemos absorver a vitamina consumindo carne e alimentos de origem animal, peixe, ovo, frango, leite... Infelizmente, com o passar da idade, essa vitamina é mal absorvida pelo corpo depois dos 40, porque o ácido do estômago começa a parar de funcionar. Sendo assim, aconselhamos o consumo de 2,4 mg por dia.

2. Cálcio


Ele tem um grande papel na prevenção de fraturas, tanto para homens quanto para mulheres, é o que provaram os 59 estudos realizados. Infelizmente, outros estudos também provaram que suplementos de cálcio aumentam o risco de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral e morte cardíaca para mulheres pós-menopáusicas.

No entanto, o nutriente é necessário para outras funções básicas do corpo, como o funcionamento do nervo, do coração, contração muscular e manutenção da saúde óssea. Portanto, se você não recebe a quantidade necessária de cálcio, então seu corpo enfraquecerá. Alimentos ricos em cálcio são gergelim, tofu, sardinha, amêndoas, brócolis e espinafre.

3. Vitamina D


É muito importante para a proteção contra doenças depois dos 40 anos. Deficiências de vitamina D têm sido associadas a diabetes, doenças cardíacas, esclerose múltipla e câncer de mama. Uma vantagem da vitamina D é que ela é essencial para a absorção de cálcio no corpo. Invista, por tanto, no consumo de peixe e lacticínios fortificados, grãos e cereais.

Geralmente, a vitamina D que recebemos dos alimentos é mal absorvida, por isso a exposição ao sol seria a fonte ideal. No entanto, nem todo mundo mora em cidades perto o suficiente da linha do Equador, onde há sol quase o ano inteiro. Se for o seu caso, invista no suplemento D3, que é a vitamina mais próxima que você poderia obter da emita pelo sol. Você deve estar receber pelo menos 600 UI por dia (e 800 UI por dia após 50), de acordo com as recomendações da National Institutes of Health. O limite é de até 4.000 UI por dia.

4. Magnésio


Ajuda a regular a pressão arterial, que é indispensável para quem tem mais de 40 anos. Deficiências em magnésio têm sido associadas a doenças cardíacas, diabetes e inflamação. O magnésio ajuda o corpo a absorver o cálcio e desempenha um papel significativo no músculo, nervo e função cardíaca, e também controla a glicose no sangue. Se você já tem uma dieta saudável e equilibrada, é provável que você obtenha todo o magnésio que você precisa (320 mg por dia para quem tem 40 anos ou mais).

Esse nutriente é encontrado em folhas verdes escuras, feijão, soja , nozes, sementes e abacates. O excesso de magnésio não representa necessariamente riscos para a saúde, mas pode causar diarréia, náuseas ou cólicas.

5. Potássio


Ele desempenha um papel fundamental na manutenção da pressão arterial, independente da idade. Em mulheres na pós-menopausa, a pesquisa relacionou a maior ingestão de potássio dos alimentos com a diminuição do risco de acidente vascular cerebral - embora a ingestão "alta" fosse considerada aproximadamente 3,1 g, o que ainda é inferior aos 4,7 g recomendados por dia.

No entanto, excesso de potássio pode danificar o trato gastrointestinal e o coração e pode causar arritmias cardíacas potencialmente fatais. A maioria das pessoas pode obter o potássio que necessitam comendo uma dieta variada e saudável que inclui bananas, batata doce, acelga, feijão e lentilhas. Se o seu médico prescrever suplementos, ela deve monitorar cuidadosamente.

6. Ômega-3


Tecnicamente não uma vitamina, mas os ácidos graxos ômega-3 merecem um lugar nesta lista. Com o passar do tempo e a carência desse nutriente, há o aumento do risco de doença cardíaca e declínio do cognitivo. Pesquisas mostraram que o omega-3 ajuda a baixar a pressão arterial e os níveis de colesterol LDL ("ruim"), reduzem o risco de doenças cardíacas e desempenham um papel na manutenção da memória e do pensamento afiado.

De fato, um estudo recente descobriu que pessoas com níveis mais altos de ácidos graxos ômega-3 no sangue tinham cérebros mais saudáveis e tinham melhor desempenho em testes de memória, atividades de planejamento e pensamento abstrato, em comparação com indivíduos com níveis mais baixos - o que sugere que o ômega- 3 desempenha um papel na manutenção da saúde do cérebro.

Embora você possa obter omega-3 de alimentos como peixe, nozes e vegetais de folhas, tomar um suplemento é uma boa maneira de se certificar de que você está recebendo o suficiente. 500 mg é o suficiente se você estiver saudável. 800 a 1.000 mg, se você tem doença cardíaca. E 2.000 a 4.000 mg se você tiver níveis elevados de triglicérides.

Não deixe de perguntar ao seu médico sobre a dose certa, especialmente se você estiver tomando anticoagulantes.

7. Probióticos


Eles são essenciais para as mulheres, especialmente a partir dos 40 anos.

Evidências crescentes sugerem que os probióticos desempenham um papel na manutenção do intestino saudável e na diminuição do risco de doenças cardíacas, diabetes e acidente vascular cerebral - tudo o que é especialmente importante para quem tem mais de 40.

Embora você possa obter probióticos em alguns produtos lácteos e fermentados de soja, os alimentos normalmente não contêm tantas cepas como um suplemento.

Além disso, como os probióticos são realmente vivos e ativos, perdemos os nutrientes se forem cozidos ou fritos.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

VIA: Cura pela Natureza
http://brasilkk.com/docVVdnTmZSeEsyZTA9/7910

segunda-feira, 12 de março de 2018

Exercícios diários após os 40


O início da meia idade é um ponto crítico na vida de toda mulher. De acordo com Ken Fox, professor de educação física e ciências da saúde na Universidade de Bristol, Reino Unido, é em meados dos 40 anos, que a massa muscular começa a diminuir e a gordura se acumula, substituindo a massa muscular magra. Isso pode causar obesidade, diabetes, hipertensão arterial, problemas cardíacos, derrames e alguns tipos de câncer.

Nós do Incrível.club, queremos oferecer várias opções de exercícios que podem ser feitos todos os dias, para reduzir o risco de sofrer de qualquer uma dessas condições e melhorar sua qualidade de vida.

1. Não permita que seu metabolismo diminua, faça burpees


© Shutterstock

O exercício cardiovascular intensivo estimula nosso metabolismo, o que é necessário fazê-lo após certa idade. Para evitar a desaceleração do metabolismo, devemos fazer esse exercício uma ou duas vezes por semana. Comece por fazer várias séries de 3 repetições e aumentar a cada vez. Não tensione muito.

2. Mantenha-se firme fazendo agachamentos


© Shutterstock

Toda mulher quer ter um bumbum redondo e firme, inclusive as mais sortudas que o têm naturalmente e sem treinamento algum, começarão a perdê-lo após 40 anos, graças à diminuição da massa muscular. Fazer agachamentos bem feitos (com as costas retas e os joelhos na direção dos pés) pode tonificar todo o seu corpo e prevenir lesões melhorando sua flexibilidade.

3. Para combater e prevenir a dor nas costas, faça prancha aeróbica


Fazer este exercício por 90 segundos 3 vezes por semana, é uma excelente maneira de tonificar todos os músculos centrais do seu corpo. Fortalece o abdômen, os músculos do tórax e aqueles ao redor da coluna vertebral. Da mesma maneira, nossa parte intermediária e melhora o apoio na parte inferior das costas.

4. Cuide da artrite exercitando-se com halteres


© Shutterstock

A dor crônica nas articulações pode afetar adultos em todas as idades, por isso nunca é cedo demais para preveni-la e uma das melhores maneiras de fazê-lo é exercício com peso ou também chamado de treinamento de resistência. Não precisa gastar horas levantando grandes pesos, pode fazer o exercício de levantamento com pesos de 1 a 3 kg em cada mão, 2 ou 3 vezes por semana. Esta rotina irá fazer milagres em seu corpo.

5. Exercite os glúteos fazendo a “ponte para glúteos”

Ficar sentada o dia todo num escritório significa que os músculos dos glúteos não se ativam ou não trabalham de forma eficiente, o que retarda a velocidade com que nosso corpo queima calorias: o metabolismo. A extensão do quadril no exercício da ponte dos glúteos faz que o bumbum trabalhe e acaba com a tensão de longos dias de trabalho sentada. Deitada de costas, deixe os braços ao longo do corpo, aperte os músculos de seu bumbum e levante os quadris, depois desça. Uma variação do exercício é deixar os braços estendidos para trás e executar o mesmo movimento.

6. Não permita que a sarcopenia elimine todos os músculos, faça elevações em T.


A sarcopenia é uma perda degenerativa do músculo, associada ao envelhecimento. Então, se quer evitar má postura e dores de costas ou ombros, é muito importante fortalecer os músculos dessas duas áreas do corpo.

7. Proteja seu coração treinando no elíptico

© Shutterstock

O exercício cardiovascular de baixo impacto é uma excelente ideia para mulheres com mais de 40 anos manterem um coração saudável. Mas se realmente quer beneficiar a saúde do seu coração, deve fazer o exercício em 80% da sua frequência cardíaca máxima, por pelo menos 30 minutos ao dia, 3 ou 4 vezes por semana. Se numa escala de 1 a 10, 10 é o nível máximo que pode fazer, então deve trabalhar no nível 8.

8. Viva de maneira ativa, caminhe

© Shutterstock

Caminhar é o exercício mais simples e menos complicado que a maioria das pessoas pode fazer. Enquanto queima calorias, tonifica seu corpo, melhora seu humor e não desgasta as articulações frágeis, o que é muito importante depois de certa idade.

9. Relaxe, pratique yoga


© Depositphotos

As mulheres de meia idade tendem a ficar mais deprimidas, de acordo com o Hospital Johns Hopkins, um dos principais dos Estados Unidos. A yoga aumenta um neurotransmissor regulador do humor, que é necessário para combater a depressão. Também diminui o estresse e os níveis de ansiedade.

fonte

https://incrivel.club/inspiracao-dicas/9-exercicios-diarios-eficientes-para-mulheres-com-mais-de-40-418110/

domingo, 11 de março de 2018

Medicina Funcional e Doenças Inflamatórias


É um assunto, realmente, de meu interesse. Em meio a perca de pessoas que amo como minha filha que veio a óbito em decorrência de Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), em 2005 e o meu pai em decorrência da Doença de Addison (DA) também conhecida como Insuficiência Adrenal, em 2017... pude constatar no decorrer do tratamento e do agravamento destas doenças que nada de medicina preventiva foi realmente feito.

Geralmente, nós familiares, amigos e curiosos, ficamos atônitos e devastados diante da "descoberta da doença". Palpitamos, porém não temos a formação médica geral ou específica necessária. Então, nos omitimos paralisados diante do diagnóstico de doença auto-imune, doença grave ou incurável, debilidade progressiva, de doença que pode causar a morte se não tratada. Eis o x da questão: o tratamento. Nos enchemos de esperanças. Ficamos céticos. Imploramos por um milagre. 

A morte põe um ponto final em nossas expectativas de possível melhora e cura. Nada mais pode ser feito. O certo é que a morte também elimina quaisquer resquício de dúvidas que pudéssemos ter quanto ter visto ou não sucumbir mais uma vítima da medicina PA- LI- A- TI- VA. Na minha opinião esta medida deveria ser estritamente provisória enquanto se busca a causa, mas quando aplicada de forma continuada e permanente (enquanto viver) ela se torna desumana, pois se sabe que pode até aliviar os sintomas (às vezes nem isso), mas não trata a causa e não cura a doença.

Trágico. Traumático Revoltante. Frustrante. Sim, os médicos falharam. Contudo, como já ouvi o médico Lair Ribeiro e também o médico Dayan Siebra dizer em seus vídeos: "Ninguém é mais responsável por sua saúde que você mesmo". 



A INFLAMAÇÃO É UM TEMA "QUENTE" NA MEDICINA. Parece ligado a quase todas as doenças crônicas conhecidas - de doenças cardíacas a câncer, diabetes a obesidade, autismo a demência e até depressão.

Outras doenças inflamatórias, como alergias, asma, artrite e doenças auto-imunes estão aumentando a taxas dramáticas. Como médicos, somos treinados para parar a inflamação com aspirina, medicação anti-inflamatória, como Advil ou Motrin, esteróides, e cada vez mais poderosa medicação de supressão imune com efeitos colaterais sérios.

Mas não somos treinados para encontrar e tratar as causas subjacentes da inflamação em doenças crônicas. Alérgenos escondidos, infecções, toxinas ambientais, uma dieta inflamatória e estresse são as causas reais dessas condições inflamatórias.

As doenças auto-imunes, especificamente, agora afetam 24 milhões de pessoas e incluem artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla, doença da tireoide, doença inflamatória intestinal e muito mais.

Estes são frequentemente abordados por medicação de supressão imune poderosa e não por abordar a causa. Isso é como tomar muita aspirina enquanto você está de pé em uma tachinha. O tratamento não é mais aspirina ou um forte supressor imune, mas removendo a aderência.

Encontrando a fonte

Você quer acabar com a inflamação no seu corpo, você deve encontrar a fonte. Trate o fogo, não a fumaça. Em medicina, na maior parte das vezes, somos ensinados a diagnosticar doenças por sintomas, NÃO por causa subjacente.

A medicina funcional, o paradigma emergente do século 21 do sistema de medicina, ensina-nos a tratar a causa, não apenas os sintomas, para fazer a pergunta POR QUE você está doente, não apenas "que doença você tem".

Recentemente, participei de uma discussão em grupo com um médico convencional, um reumatologista e paciente com doença auto - imune , e um dos meus pacientes que foi curado de uma doença auto-imune complexa ao abordar as causas.

O foco dos outros médicos, no entanto, foi sobre como suprimir a inflamação com medicação, não encontrar e tratar a causa. A medicina funcional é uma maneira diferente de pensar sobre doenças que nos ajudam a entender e tratar as causas reais da inflamação em vez de encontrar maneiras inteligentes de desligá-la. A medicina como é praticada hoje é como tirar a bateria de um detector de fumaça enquanto um fogo queima sua casa!

As condições auto-imunes estão ligadas por um processo bioquímico central: uma resposta imune desenfreada também conhecida como inflamação sistêmica que resulta em seu corpo atacando seus próprios tecidos.

Quando meu paciente descreveu como ele curou sua doença auto-imune encontrando e eliminando as causas da inflamação em sua dieta e meio ambiente, foi descartado como uma "remissão espontânea". Em face de um caso clínico paradigmático, esses médicos dificilmente estavam curiosos e rapidamente desprezível, descrevendo o que foi compartilhado como anedótico.

Meu paciente nesse painel, um pai de três anos de idade, trabalhador de 46 anos, já estava tão inflamado que mal conseguiu funcionar. Ao tratar as causas subjacentes de sua inflamação, ele agora está em boa saúde vibrante, desfrutando de sua vida com seus filhos e totalmente capaz de cuidar deles.

Histórias como essas (e muitas outras que compartilhei em meus blogs, livros e na televisão) não são anedotas, mas uma bússola gigante que nos indica a direção que devemos procurar encontrar respostas para nossos problemas de saúde.

No blog de hoje, vou explicar o que é a auto-imunidade, como as espirais da inflamação estão fora de controle, descrevem algumas das causas subjacentes desses incêndios no corpo e fornecem nove etapas para esfriar os incêndios da inflamação e superar condições que variam de alergias para artrite e mais.

Auto-imunidade: o que é e como ocorre

Estamos enfrentando uma epidemia de alergias (60 milhões de pessoas), asmáticas (30 milhões de pessoas) e doenças auto-imunes (24 milhões de pessoas). Doenças auto-imunes incluem artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla, psoríase, doença celíaca, tiroide doença, e as muitas outras síndromes rígidos de classificar no século 21.

Estas são todas condições auto-imunes e, na sua raiz, estão ligadas por um processo bioquímico central: uma resposta imune desenfreada também conhecida como inflamação sistêmica que resulta em seu corpo atacando seus próprios tecidos.

Seu sistema imunológico é sua defesa contra invasores. É o seu exército interno e tem que distinguir claramente o amigo do inimigo - para conhecê-lo dos outros. A auto-imunidade ocorre quando seu sistema imunológico se confunde e seus próprios tecidos são pegos em fogo amigável.

Seu corpo está lutando contra algo - uma infecção, uma toxina, um alérgeno, um alimento ou a resposta ao estresse - e de alguma forma redireciona seu ataque hostil em suas articulações, seu cérebro, sua tireoide, seu intestino, sua pele ou às vezes seu corpo inteiro.

Esta confusão imunológica resulta do que é referido como mimetismo molecular. As abordagens convencionais não têm um método para encontrar o insulto causando o problema. O medicamento funcional fornece um mapa para descobrir qual molécula as células estão imitando.

Curiosamente, os transtornos auto-imunes ocorrem quase que exclusivamente em países desenvolvidos. Pessoas em nações pobres, sem amenidades modernas, como água corrente, banheiros sanitários, máquinas de lavar roupa e quintais estéreis não recebem essas doenças.

Se você cresceu em uma fazenda com muitos animais, também é menos provável que você tenha algum desses distúrbios inflamatórios. Jogar na sujeira, estar sujo e estar exposto a insetos e infecções treina seu sistema imunológico para reconhecer o que é estrangeiro e o que é "você".

Neste país, as doenças auto-imunes, quando tomadas em conjunto, são um enorme encargo para a saúde. Eles são a oitava causa de morte entre as mulheres, reduzindo a duração média do paciente por oito anos. O custo anual de cuidados de saúde para doenças auto-imunes é de US $ 120 bilhões ao ano, representando quase o dobro da carga econômica de cuidados de saúde do câncer (cerca de US $ 70 bilhões por ano). (Eu)

Infelizmente, muitos dos tratamentos convencionais disponíveis podem fazer você se sentir pior. Medicamentos anti-inflamatórios como Advil, esteróides, supressores imunes como o metotrexato e os novos bloqueadores de TNF-alfa como Enbrel ou Remicade podem levar a hemorragias intestinais, insuficiência renal , depressão , psicose, osteoporose, perda de músculo e diabetes, para não mencionar esmagadora infecção e câncer . ( ii )

Quando usados ​​seletivamente, essas drogas podem ajudar as pessoas a recuperar suas vidas. Mas eles não são uma solução a longo prazo. Eles não devem ser o fim do tratamento, mas uma ponte para esfriar a inflamação enquanto tratamos a causa raiz da doença.

Há outra maneira de lidar com condições auto-imunes. Deixe-me compartilhar a mesma história que eu disse aos médicos nesse painel.

Recuperando da auto-imunidade: abordando as causas radicais da inflamação

Meu paciente Sam acabou com uma longa desadaptação pelo sistema médico antes de vir me ver. Durante anos, ele passou de médico para médico obtendo todos os tipos de rótulos para seus problemas, mas sem ajuda real para tratá-los.

Este trabalhador profissional, uma vez saudável, de repente, desenvolveu de repente uma série de condições inflamatórias, incluindo sinusite crônica e infecções da próstata. Muitos médicos lhe deram muitos antibióticos para essas infecções.

Pouco tempo depois, ele desenvolveu dores de peito severas e foi para a sala de emergência. Enquanto ele estava lá, os médicos encontraram linfonodos inchados e disseram que ele tinha linfoma, uma forma de câncer. Durante três semanas ele viveu em desespero até os resultados da biópsia voltarem. Descobriu que ele não tinha câncer, mas uma doença auto-imune. Qual doença autoimune? Os médicos não tinham certeza ...

Ele teve muitos resultados anormais de teste de sangue - como baixa contagem de glóbulos brancos e plaquetas, níveis elevados de auto-anticorpos de todos os tipos (anticorpos que atacam nossos próprios tecidos), imunoglobulinas altas (os soldados do sistema imunológico) e tireóide autoimune doença. Mas os médicos tiveram dificuldade em colocar o dedo sobre o que estava errado. Eles não podiam rotulá-lo.

Enquanto isso, Sam desenvolveu síndrome metabólica e ganho de peso (pré-diabetes) como resultado da inflamação desenfreada em seu corpo.

Aqui está uma citação de uma das notas de seu especialista:

"Se ele tem lúpus ou síndrome de Sjogren é um pouco obscuro. Independentemente disso, ele simplesmente precisa de observação e nenhuma intervenção terapêutica neste momento ".

Isso, infelizmente, é muito comum. O que exatamente eles planejaram observar, quão ruim ele se sentia? Ou eles apenas esperariam que ele piorasse antes de intervir?

Foi quando ele veio até mim. Usando uma abordagem de medicina funcional, uma nova maneira de pensar sobre as causas e desequilíbrios subjacentes em doenças crônicas, comecei a fazer perguntas simples a Sam. Então eu fui a caça de toxinas, alérgenos e infecções - todas as causas comuns de inflamação - e encontrei as verdadeiras causas de seus sintomas.

Ele tomou tantos antibióticos que alteraram sua flora intestinal ou bactérias e promoveram o crescimento excessivo de leveduras. Fungus floresciam em seu corpo, crescendo entre os dedos dos pés, as unhas dos pés, a virilha e o couro cabeludo. Ele tinha bactéria Helicobacter pylori em seu intestino. Ele tinha um intestino vazado (permeável) e reagiu a muitos alimentos, incluindo produtos lácteos e glúten. Ele estava exposto a toxinas em seu trabalho e tinha altos níveis de mercúrio. E ele teve infecções crônicas dos seios paranasais.

Então fomos trabalhar a desintoxicação. Tratava fungos com anti-fungícos e o H. pylori com antibióticos, livrava-se de suas alergias alimentares, fixava seu intestino, desintoxicava-o de metais e limpava os seios paranasais.

Então eu ajudei a curar seu sistema imunológico apoiando-o com nutrientes. Eu dei-lhe zinco, óleo de peixe, vitamina D, ervas e probióticos, e colocá-lo em uma dieta limpa, completa, sem alergênios, anti-inflamatória.

Na sua próxima visita de acompanhamento, perguntei a Sam como estava fazendo, esperando que ele dissesse que ele se sentia um pouco melhor. No entanto, sua resposta me surpreendeu. Ele disse que se sentia bem.

"E a fadiga?", Perguntei.
"Eu tenho uma grande energia".
"E quanto ao inchaço e gases?"
"Não."
"E o refluxo?"
"Acabou."
"E quanto a seus seios paranasais e fleuma crônica?"
"Tudo limpo."
"E quanto a sua memória e problemas de concentração?"
"Tudo melhor."
E ele perdeu 15 kilos...

Quando os exames laboratoriais chegaram, confirmaram o que ele me disse - todas taxas voltaram ao normal. As células brancas aumentaram e seus marcadores imunológicos se acalmaram.

Os resultados de Sam simplesmente refletem a aplicação de um novo modelo de pensamento sobre problemas chamados de medicina funcional - é uma maneira de chegar à raiz dos problemas de saúde e tratar as causas subjacentes do que o aflige em vez de suprimir os sintomas com medicamentos.

Se você tem uma doença auto-imune, aqui está o que você precisa para pensar e fazer.

Nove Passos para o Tratamento da Doença Autoimune
  1. Verifique se há infecções ocultas - leveduras, vírus, bactérias, Lyme, etc. - com a ajuda de um médico e tratá-los.
  2. Verifique se há alergênios de alimentos escondidos com testes de alimentos de IgG ou apenas experimente a Dieta UltraSimple, que é projetada para eliminar a maioria dos alérgenos alimentares.
  3. Faça o teste para a doença celíaca, que é um exame de sangue que qualquer médico pode fazer.
  4. Verifique se a toxicidade dos metais pesados. Mercúrio e outros metais podem causar auto-imunidade.
  5. Corrija seu intestino. Para detalhes, veja meu blog sobre a síndrome do intestino irritável .
  6. Use nutrientes como óleo de peixe, vitamina C, vitamina D e probióticos para ajudar a acalmar sua resposta imune naturalmente.
  7. Faça exercício regularmente - é um anti-inflamatório natural.
  8. Pratique o relaxamento profundo como ioga, respiração profunda, biofeedback ou massagem, porque o estresse piora a resposta imune.
  9. Informe o seu médico sobre a Medicina Funcional e incentive-o a obter formação - vá para www.functionalmedicine.org para obter mais informações e obter uma cópia do livro de texto para medicina funcional .
Experimente estes passos e veja se você não começa a se sentir menos inflamado. Como eu disse anteriormente, as respostas estão bem na sua frente. Trate as causas subjacentes da sua doença e você começará a experimentar uma saúde vibrante mais uma vez.

fonte

http://wisemindhealthybody.com/dr-hyman/9-steps-heal-autoimmune-disease/?c=JER

sábado, 10 de março de 2018

Dieta básica Ultrasimple


Esta dieta é usada para examinar reações alérgicas crônicas relacionadas a um alimento. Dura 2 semanas, após este período de tempo pode ser reintroduzido alimentos suspeitos. 

A dieta ultra-simples exclui os principais alimentos que desencadeiam reações alérgicas no organismo, como ovos, todos os produtos lácteos, trigo e todos os produtos que contenham glúten, incluindo aveia, cevada, etc. Tomates, batatas, berinjelas, milho e amendoim também não são permitidos. 

Se não for mencionado na lista, não é permitido. Uma vez que as duas semanas se passaram, você pode começar a apresentar um tipo de alimento a cada 4 dias. Isso ocorre porque uma reação alérgica tardia pode se manifestar até 3 dias após a ingestão de um alimento específico.

Os principais sintomas que podem ser esperados como reações alérgicas a um alimento são: dores de cabeça, constipação, dor de estômago, diarreia, insônia, ansiedade, depressão, raiva, coceira, inchaço, inflamação em geral, problemas respiratórios, etc. Como você pode ver, os sintomas são muito variados e dependem de cada pessoa, então você precisa estar alerta e observar qualquer reação bem depois de um alimento ser introduzido. Por exemplo, após 2 semanas com a dieta ultra-simples, você pode decidir reintroduzir os tomates. 

Uma vez que os ovos são introduzidos e depois de observar que nada acontece, você pode introduzir outro alimento após 4 dias. Se houver uma reação negativa a um alimento, então ele deve ser eliminado por pelo menos 3 meses (de preferência 6 meses), e depois desse tempo, ele pode ser testado novamente para ver se ocorre uma reação negativa ou não. 

Em geral, está completamente contra-indicado para reintroduzir qualquer produto que contenha glúten (pão, macarrão, biscoitos, etc.), porque o glúten contém altos níveis de glutamato, uma molécula que acelera, ativa, irrita e danifica o cérebro, causando problemas psiquiátricos e inflamação do cérebro. Além disso, quando digerimos o glúten, ele se transforma em proteínas que atuam como psicodélicas. Essas proteínas são semelhantes ao ópio e podem mudar drasticamente nosso comportamento e função cerebral. 

A soja e todos os produtos derivados da soja também estão contra-indicados. A soja pode prejudicar os hormônios tireoidianos e sexuais, além de afetar negativamente o cérebro e a digestão. 

Durante a dieta ultra-simples, não é permitido o uso de edulcorantes, apenas frutas são permitidas como edulcorantes do shake. Embora xilitol e stevia possam ser utilizados como edulcorantes naturais, uma vez que a dieta acabou. Os produtos lácteos estão entre as principais causas de alergias crônicas aos alimentos, seja por antibióticos, o alimento que é administrado aos animais, seja pelo processamento de produtos lácteos. 

A caseína é uma proteína do leite e pode ser tão viciante quanto o glúten. A raiva e o comportamento violento são reações alérgicas comuns relacionadas aos produtos lácteos. Outras reações incluem asma crônica, dor de garganta, diarreia, etc. Lembre-se de que o álcool também está contra-indicado, por toda a vida.

As receitas para o ultra-alto e o ultra-alto estão abaixo. Tenha em mente que algumas pessoas não toleram nozes, frutas cítricas, legumes, etc., este não é o caso para a maioria das pessoas, mas você pode removê-las da lista se você não as tolerar. 

Dieta Ultrasimple Básica

REFEIÇÕES QUE VOCÊ APRECIA: 
• Água filtrada (6-8 copos por dia) 
• Peixe: sardinha, arenque, salmão selvagem, bacalhau preto ou espadarte, linguado e bacalhau. 
• Peitos de frango sem gordura, peru e cordeiro. 
• Frutas frescas ou congeladas, e não frutas cítricas. 
• Legumes frescos. 
• Caldo de legumes frescos (3-4 xícaras por dia). 
• Legumes (lentilhas, feijão, feijão vermelho, feijão chinês ...). 
• Arroz integral. 
• Nozes e sementes (amêndoas, nozes, nozes, nozes de macadâmia e sementes de abóbora). 
• Linha de linhaça. 
• Limões.

PLANO DE ALIMENTO ULTRAPASSIVO

Café da manhã 
 Suco de limão (½ limão) e água quente
 O chá verde, chá de ervas ou yogi
 Ultrabatido
 
Opções:
Cereal de arroz assado com amêndoas, nozes, nozes, linhaça e / ou frutas. Restos da noite anterior

Colação
 1 xícara de ultra-fino
 Ultrabatido (Se você está com fome) 
Legumes crus e húmus
Nozes
Vegetais cozidos no vapor
Grão-de-bico com azeite, limão, sal e pimenta.
Feijão com ½ cebola, azeite e alecrim fresco.

Almoço
 2 xícaras ou mais de vegetais cozidos no vapor (ou levemente salteados)
 ½ xícara de arroz integral
 ½ xícara de frutas ou bagas para a sobremesa (ou aqui ou no jantar, nem as duas, e apenas 1-3 vezes por semana)
 Ultrabatido (opcional) 

Menu de jantar
 1 xícara de ultra-fino
 Ultrabatido (se tiver fome) 

Jantar
 100 -200 g de peixe ou peito de frango (ou outra carne sugerida) preparados com azeite ou sementes de uva e suco de limão. (Especiarias: alecrim, coentro, gengibre, alho, açafrão, curry e sal marinho)
 2 xícaras ou mais de vegetais cozidos no vapor (ou levemente salteados)
 ½ xícara de arroz integral
 1 xícara de ultra-fino 

Menu de almoço

RECEITA DE ULTRABATIDO
- 1 colher de sopa de óleo de linhaça orgânico
- 1 colher de sopa de proteína de arroz com aminoácidos.
- 1 a 2 colheres de sopa de linhaça moída.
- Gelo, se desejado (água filtrada).
- 170 a 240 ml de água filtrada para dar consistência.
- ½ xícara de bagas congeladas ou pêssegos ou maçãs ou peras ou banana. 

Extras: você pode adicionar vitamina C e outros suplementos em pó. 

Opcional 1: adicione uma colher de sopa de manteiga de amêndoa ou ¼ xícara de nozes encharcadas na noite anterior. 

Opcional 2: adicione ½ xícara de leite de amêndoa ou leite de arroz. 

Nota: Use sementes de linho máximas duas batidas por dia, não mais. 

RECEITA DE ULTRACALDO

Algas, espinafre, cebola, alho, cenoura, abóbora, aipo, legumes em geral, sal. Faça uma sopa com estes ingredientes e, uma vez cozidos, descarte tudo e mantenha apenas o líquido, que terá todos os nutrientes. Ele pode ser mantido na geladeira por mais de 3 dias.

HUMMUS

Feito apenas com grão de bico, Tahini (pasta de gergelim), alho, azeite, sal e pimenta preta.

COMO EVITAR OS SINTOMAS DE ABSTINÊNCIA

Aqui estão algumas sugestões no caso de seus sintomas se tornarem desconfortáveis: 1. Certifique-se de beber pelo menos seis a oito copos de água filtrada por dia. 2. Para evitar dores de cabeça, certifique-se de que seus intestinos estejam limpos. Se você tende a ficar constipado, siga as etapas para tratar constipação que são menores. 3. Se você está cansado, tente dormir mais. 4. Se você está com fome, tome algumas proteínas à tarde, como um punhado de frutas ou sementes secas, como amêndoas, nozes, nozes, sementes de abóbora, feijão cozido ou um pedaço de peixe grelhado ou cozido no vapor. 5. Se você sofre de estômago, beba chá de menta ou gengibre. Coloque uma bolsa de chá em água fervente por 10 minutos e tome até quatro copos por dia, quantas vezes for necessário. 

6. Se você tem uma FIR (sauna de infravermelho profundo), excelente. Mas se não, não se preocupe. Você pode fazer alguma atividade física. 

Constipação e como manter seus intestinos limpos com a solução UltraMind 

Passo 1: Cuidados intestinais básicos 
✣ ✣ Coma duas colheres de sopa de linhaça moída por dia, polvilhada em saladas ou vegetais.Você também pode colocá-los em seu Ultrabatido para o café da manhã. ✣ ✣ Tome 2 a 4 gramas de ácido ascórbico reduzido (vitamina C) (ascorbato + ácido ascórbico) em pó ou em cápsulas uma vez por dia. Isso também ajuda a desintoxicação e apoia o sistema imunológico. 

Estes produtos também podem ser usados ​​com segurança a longo prazo para manter o funcionamento normal e saudável de seus intestinos nos próximos meses e anos. 

Passo 2: Pegue um laxante vegetal. 
Preparações comuns incluem cascara sagrada, senne e ruibarbo. Tome duas a três cápsulas antes da hora de dormir. 

Estes NÃO devem ser usados ​​regularmente, pois podem se tornar hábitos e fazer o seu cônculo trabalhar cada vez menos. 

Passo 3: supositórios de Dulcolax ou bisacodilo ou frota Enema (fosfato de sódio).A maioria das pessoas pode atingir a função intestinal normal com apenas o passo 1. A etapa 2 pode ser útil em casos mais extremos. O Passo 3 raramente é necessário.

fonte

http://operacionsalud.blogspot.com.br/2009/09/dieta-ultrasimple-basica.html

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

Neem como Tratamento de Tumores da Próstata


Como Tratar Tumores da Próstata com o Neem é uma questão complexa mais neste artigo vamos lhe explicar Como Tratar Tumores da Próstata com o Neem. Além disso, e estimativas da Sociedade Americana de Câncer apontava que esse ano pode ter surgido cerca de 161.360 novos casos de câncer de próstata e cerca de 26.730 pessoas morreriam. O câncer de próstata é o câncer mais comum em homens nos EUA, atingindo aproximadamente 1 em 7.

O Neem é uma planta medicinal, também conhecida como Nim, Árvore-da-vida ou Árvore sagrada, muito utilizada para tratar problemas de pele. O seu nome científico é ​Azadirachta indica A. Juss e pode ser comprada em lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação.

O Neem serve para ajudar no tratamento de acne, alergias de pele, artrite, bronquite, Tumores, catapora, colesterol, conjuntivite, corrimento, diabetes, dor de ouvido, dor de dente, encefalite, dor de cabeça, enxaqueca, febre, gripe, resfriado, problemas de fígado, infecções urinárias, tuberculose, vermes e problemas de rins.

As propriedades do Neem incluem sua ação anti-séptica, antibiótica, antipirética, antiparasitária, espermicida, estimulante, calmante, fungicida, tônica e adstringente. Infelizmente, os métodos de diagnóstico e tratamento vêm com seu próprio risco de efeitos colaterais. Abaixo, iremos mencionar o nome de uma planta que recentemente foi descoberta que poderia promover a redução de Tumores na próstata.

O consumo de um composto bioativo presente na planta medicinal Neemou nim pode suprimir significativamente o desenvolvimento do câncer de próstata. A administração oral da nimbolida durante 12 semanas resultou na redução do tamanho do Tumor de próstata em até 70% e na redução na metástase tumoral em até 50%.

Estes resultados impressionantes – lembrando que as terapias disponíveis para o câncer de próstata metastático são apenas marginalmente eficazes – foram obtidos por uma equipe internacional de pesquisadores liderada por Zhang Jingwen e Gautam Sethi, da Universidade Nacional de Cingapura. Os testes foram realizados com um composto terpenoide bioativo – a nimbolida – derivado da Azadirachta indica, mais comumente conhecida como Neem.

O diagnóstico convencional para o câncer de próstata e outros Tumores geralmente inclui testes de antígeno prostático específico (PSA) e biópsia, que geralmente produzem falsos positivos. O tratamento pode incluir medicamentos, cirurgia ou radiação, incluindo efeitos colaterais. Mas os pesquisadores descobriram recentemente um composto bioativo na árvore de Neem, que pode promover a redução do Tumores e auxiliar na eliminação do câncer de próstata.

O Neem pertence da família Meliaceae, originalmente nativa da Índia e do subcontinente indiano. Faz parte da medicina tradicional asiática há séculos e é tipicamente usado na medicina ayurvédica indiana. Hoje em dia, as folhas e as cascas de Neem foram incorporadas em muitos produtos de higiene pessoal, como sabões, creme dental, cuidados com a pele e até suplementos dietéticos.

O Neem possui propriedades naturais anti-inflamatórias, antifúngicas, antibacterianas, anti-úlcera e anticancerígenas. Uma nova pesquisa sugere que um composto bioativo presente no Neem, conhecido como nimbolide, pode ter a capacidade de diminuir os Tumores de próstata em até 70%. Durante o estudo, os pesquisadores descobriram que o nimbolide também teve a capacidade de diminuir as metástases em cerca de 50% quando tomado por via oral durante três meses.

Na pesquisa, os especialistas constataram que o nimbolide do Neem pode inibir a viabilidade das células tumorais – um processo celular que afeta diretamente a capacidade de uma célula proliferar, crescer, dividir ou reparar os componentes de células danificadas – e induzir a morte celular programada para células de câncer de próstata.

Foi descoberto também que o nimbolido afetou diretamente a glutationa redutase, uma enzima responsável pela manutenção do sistema antioxidante no organismo que regula o gene STAT3. A ativação do gene STAT3 tem contribuído para o crescimento e metástase do Tumores da Próstata. Foi descoberto que o nimbolide pode inibir substancialmente a ativação do gene STAT3 e, portanto, revogar o crescimento e a metástase do Tumores da Próstata.

FONTE

https://www.dicademusculacao.com.br/como-tratar-tumores-da-prostata-com-o-neem/

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Conheça os benefícios da Colina presente nos ovos


Nutriente essencial à saúde faz parte das vitaminas do complexo B e tem papel fundamental para o bom funcionamento do organismo humano. Após o leite materno, nenhum outro alimento é tão completo em termos nutricionais quanto o ovo. Um dos nutrientes fundamentais é a colina, vitamina pertencente ao complexo B e que desempenha papel crucial para que o organismo funcione de maneira adequada.

A colina é vitamina integrante dos fosfolipídios, estruturas essenciais na composição de membranas celulares e da fosfatidilcolina, também componente destas membranas. Além de atuar na sinalização celular, no metabolismo e no transporte de lipoproteínas, o nutriente auxilia na formação da esfingomielina, substância que forma a bainha de mielina, uma composição importantíssima que envolve o neurônio e fundamental para a transmissão de impulsos nervosos.

O nutriente também é precursor da acetilcolina, o neurotransmissor responsável pela manutenção da memória em pessoas com idades avançadas, controle da respiração, frequência cardíaca e atividades musculares. Estudos de longo prazo demonstram que dietas ricas em colina geram satisfatórios resultados para funções do cérebro humano. Foram identificadas melhoras significativas em testes de memória e baixos índices de alterações cerebrais associadas à demência.

Contudo, por mais importante e eficaz que seja para idosos, a colina é primordial para os adultos e crianças. Dietas alimentares que incluem a vitamina, presente nos ovos, estão diretamente associadas ao aumento do foco em atividades intelectuais, como os estudos, e em maior animação e disposição para a prática de exercícios físicos.

A colina é ainda matéria-prima para um composto químico muito saudável: a betaína, componente importante para o metabolismo de carbono e para a redução dos níveis de homocisteína no sangue. A descoberta foi muito importante, pois esta substância é um marcador inflamatório, relacionada a doenças cardiovasculares. A colina também tem papel importante para a saúde do fígado.

Os benefícios do nutriente se estendem às gestantes. O aumento da ingestão da colina durante o período da gravidez reduz o risco de defeitos no fechamento do tubo neural, o que promove o desenvolvimento do hipocampo do feto. Isso diminui a possibilidade de bebês desenvolverem hipertensão e diabetes ao longo da vida adulta.

“Um ovo possui, em média, 126 mg de colina. Isso significa que é um alimento rico em colina. Aliado a outros benefícios já comprovados para a saúde, este dado atesta que o ovo é fundamental para a alimentação diária”, comenta Lúcia Endriukaite, nutricionista do Instituto Ovos Brasil. O consumo de um a dois ovos por dia (126 a 250mg) melhora a ingestão do nutriente, atendendo quase que integralmente às necessidades da faixa etária de crianças até 6 anos e a 50% do recomendado às demais idades.

Para mais informações, acesse nossa área de artigos científicos e técnicos:

http://www.ovosbrasil.com.br/site/artigos-tecnicos/

Instituto Ovos Brasil

O Instituto Ovos Brasil – entidade sem fins lucrativos – foi criado com a missão de expandir os conhecimentos sobre o ovo como uma fonte nutricional e seus benefícios especiais para a saúde. A entidade tem como um dos principais objetivos promover o produto “ovo” como um alimento saudável, de alto valor nutricional e seguro para consumidores de todas as idades e classes sociais. Fundado em 2007, o Instituto Ovos Brasil tem atuação em todo território nacional. O Dia Mundial do Ovo é comemorado todos os anos na segunda sexta-feira do mês de outubro. O site da instituição reúne informações de qualidade e de credibilidade para o público em geral e profissionais de diversas áreas (www.ovosbrasil.com.br).