sábado, 26 de janeiro de 2013

Mulungu



O Mulungu (Erythrina mulungu) é da família Fabaceae. Trata-se de uma árvore nativa, muito comum na parte central e Nordeste do Brasil, ocorrendo também em São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e na floresta estacional semidecidual da Bacia do Paraná, até Tocantins e Bahia. Viçosa, tem floração vermelho vivo – pela qual também é conhecida como Árvore-de-Coral –, grande porte (atinge cerca de 15m de altura), e sua floração é de Junho a Setembro.
 
O Mulungu possui as seguintes propriedades medicinais: é ansiolítico, antidepressivo, tranquilizante, sedativo, hepatoprotetor, hipotensivo, entre outros. Utiliza-se o Mulungu através de infusões, decocções, extrato seco, tintura e xaropes, todos a partir da raiz e da casca da árvore, pois A SEMENTE É ALTAMENTE TÓXICA.
 
 
 
Mulungu é uma planta medicinal também conhecida como canivete, bico-de-papagaio e corticeira.
Essa planta medicinal é muito eficaz no tratamento de problemas psicológicos relacionados com o estresse, o Mulungu possui propriedades relaxantes que diminuem os sintomas de ansiedade e de agitação no indivíduo, deixando-o mais tranquilo para desempenhar as tarefas diárias.

Leia mais aqui

Propriedades do Mulungu

Calmante; antiasmático; analgésico; diurético; expectorante; hipnótico; hipotensivo; narcótico; sedativo; tranquilizante; antidepressivo; hepatoprotetor; hipotensivo; antibacteriano; anti-espasmódico; tônico; anti-inflamatório.

Para que serve o Mulungu

Histeria; insônia; neurose; ansiedade; agitação; depressão; ataque de pânico; compulsão; distúrbio de sono; hepatite; esclerose; pressão alta; cistite; epilepsia; irritação nos olhos; problemas de lactação; edemas; dor de cabeça; hérnia; espasmos; diarreia; insuficiência urinária; gengivite; estresse; palpitação; tosse; asma; afecções na boca; bronquite asmática; coqueluche; crises nervosas; dores reumáticas; dores musculares; febre.

Modo de uso do Mulungu

O chá de mulungu é um excelente remédio caseiro para acalmar os ânimos, pois esta planta medicinal tem propriedades calmantes que ajudam indivíduos que sofrem de insônia ou ansiedade a relaxar.
Para preparar este remédio caseiro são necessários os seguintes ingredientes: 6g de casca de mulungu e 150 ml de água. Preparar este chá é muito fácil, basta colocar a casca para ferver por aproximadamente 15 minutos. Após o tempo determinado deixe o chá amornar e está pronto para ser bebido.

O chá de mulungu deve ser tomado 3 vezes ao dia. Mas cuidado, apesar de seus benefícios esse remédio caseiro não pode ser utilizado por mais de 3 dias seguidos, seu uso excessivo pode causar paralisias musculares. Para fins medicinais são utilizados os frutos, flores, cascas.
  • Para acalmar: Adicionar 6g das cascas de mulungu em 150 ml de água fervente. Deixe ferver por 15 minutos e beba o chá ainda morno, de preferência 3 vezes ao dia.

Efeitos colaterais do Mulungu

Sedação; sonolência; paralisias musculares. O mulungu pode potencializar o efeito de alguns medicamentos ansiolíticos e anti-hipertensivos.

Contraindicações do Mulungu

Indivíduos que fazem uso de medicamentos anti-hipertensivos.

FONTE

http://www.tuasaude.com/mulungu

http://emplastrum.blogspot.com.br/2012/04/mulungu.html
 

Aveia, sempre: da Infância a Maturidade


Hoje em dia, saúde é muito mais uma questão de disciplina do que de falta de informação. As pesquisas estão aí para comprovar. Você sabia que a aveia é um cereal muito nutritivo ao nosso organismo. Rica em ferro, cálcio, proteínas, vitaminas, carboidratos e fibra, a aveia contribui, e muito, para o bom funcionamento do intestino. Esse cereal previne muitas doenças e ajuda o corpo na manutenção da saúde de diversos órgãos.

A quantidade de fibras que a aveia possui, seu consumo regular faz com que o intestino funcione corretamente, absorvendo os nutrientes que o organismo necessita e deixando de ser preguiçoso.

As fibras são células vegetais que não conseguimos digerir. Elas ajudam a regularizar as funções do intestino, a baixar o colesterol ruim do sangue, a controlar o açúcar do sangue e protegem até contra alguns tipos de câncer como o de cólon. Elas são facilmente encontradas em alimentos como frutas, legumes, feijões, e principalmente grãos integrais, e devemos adicioná-las à nossa dieta de alimentação saudável todos os dias.

Entretanto vale ressaltar que processos como o da moagem do trigo para fazer farinha branca, descascar de peles, purês de legumes e espremer de frutas fazem com que as fibras sejam perdidas, por isso é preferível o consumo de alimentos naturais e integrais.

Para os diabéticos, as fibras da aveia juntam-se ao açúcar dos alimentos, fazendo-o cair mais lentamente na corrente sanguínea. Para quem tem colesterol alto a aveia é uma ótima aliada na redução do LDL, pois suas fibras são solúveis em água e se transformam em um gel que faz com que as gorduras não se depositem nas artérias, ajudando a baixar os níveis de colesterol ruim, prevenindo doenças do coração e também de câncer de intestino.

Além disso essas fibras dão uma sensação de saciedade mais rápida, fazendo a pessoa comer menos e conseqüentemente emagrecer. Também é eficaz na prevenção de hipertireoidismo, pois estimula a tireóide.

Também é útil para diversas outras moléstias como infecções urinárias (cistites e uretrites), dores musculares (utilizada sobre a pele), problemas de pele como eczemas, enxaquecas e insônias. Também funciona como energético para atletas e pessoas com altos desgastes físicos e mentais, e ajuda no desenvolvimento do feto em mulheres grávidas.

A aveia, que, entre outros benefícios, promove sensação de saciedade é rica em minerais como cálcio e ferro, vitaminas do complexo B e E, proteínas e fibras, a aveia ainda melhora o funcionamento intestinal, facilita a digestão, controla a pressão arterial, diminui colesterol ruim e controla quantidade de açúcar no sangue. Mas, para que ela tenha todos esses efeitos positivos, é preciso consumir da maneira correta.

“Recomenda-se a ingestão de 30 gramas de aveia por dia, ou seja, três colheres de sopa. Além disso, é indicado tomar de cinco a seis copos de água por dia, senão ela causará efeito contrário, que é a obstipação (prisão de ventre)”, orienta a nutricionista Vivian Goldberger, ao explicar que é possível acrescentar aveia em frutas, sucos ou vitaminas e ainda em receitas como tortas, quiches, pães e almôndegas.

Tipos de Aveia

Em flocos – o grão é prensado integralmente, um processo que conserva seus principais nutrientes. Pode ser polvilhado sobre frutas, saladas e iogurtes.

Farelo – esse tipo provém da camada externa do grão e, por isso, possui maior concentração de fibras betaglucanas. Ideal para ser usado em massa de pães e bolos.

Farinha – obtida da parte mais interna do grão e, assim, perde na carga de fibras. Usada nas receitas de pães, panquecas e bolos, sendo até uma alternativa para substituir a farinha de trigo.

As vitaminas e os minerais

Além das fibras, a aveia é uma ótima fonte de vitaminas e minerais. Cálcio, ferro, cobre, zinco, magnésio, fósforo e manganês são encontrados em abundância no cereal, e também as vitaminas E e as do complexo B e proteínas. É um cereal completo.

Como e onde é encontrada

A aveia é encontrada em farelo, flocos e farinha, sendo que o consumo do farelo é ligeiramente mais nutritivo que as outras duas versões, porém todas as três possuem as mesmas características benéficas para o organismo.

Por se tratar de um cereal que contém um pouco mais de gorduras que os demais, é recomendável comprar a quantidade necessária para o consumo em curto tempo. A conservação dela por muito tempo pode a tornar rançosa. Prefira as compradas em embalagens a vácuo, ou a granel, em uma casa de produtos naturais de sua confiança.



Fonte: 




ANutricionista.Com - Ana Paula Fidélis - CRN9 6192 - Nutricionista em Belo Horizonte.