quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Andiroba


A andiroba é nativa da Amazônia, sendo muito utilizada pelas populações da região Norte do Brasil. O óleo e as gorduras da planta são extraídos e utilizados para a produção de: repelente de insetos, antisépticos, cicatrizantes e antiinflamatórios.

Popularmente, o óleo da andiroba é utilizado para contusões, inchaços, reumatismos e cicatrizações, esfregando-se sobre o local machucado. Como repelente, há quem passe o óleo sobre a pele e quem queime o bagaço para espantar os insetos. Na indústria cosmética, usa-se o óleo em sabonetes, xampus e cremes. O óleo é usado também como reconstituinte celular da pele, eliminando inflamações e dores superficiais.

Os benefícios da andiroba são reconhecidos oficialmente pelo Ministério da Saúde do Brasil, que definiu a planta como possuidora de propriedades fitoterápicas. Conheça mais sobre as propriedades da andiroba.
 
A Andiroba (Carapa guianensis Aubl.) é uma árvore alta que cresce a uma altura de até 25 metros. As sementes de Andiroba fornecem um óleo amarelo com propriedades insetífugas e medicinais.

  • Repellente natural dos caboclos
O método tradicional para produção do óleo de Andiroba é colher as sementes que, após ter caídas da árvore, flutuam no rio. Em seguida, as sementes são fervidas. Depois de duas semanas o óleo é extraído com uma simples prensa chamada "tipiti".

O óleo de Andiroba é usado pelos indígenas misturado com corante de urucum (Bixa orellana L.) para repelir insetos, e como medicamento contra parasita do pé.

  • Medicina tradicional
A casca é utilizada para o preparo de um chá contra febre, o qual também serve como vermífugo. Transformada em pó, trata feridas e é cicatrizante para afecções da pele. Os caboclos fazem um sabão medicinal com o óleo bruto, cinza e resíduos da casca de cacau. Além de ser empregado na fabricação de sabão, também fornece um ótimo combustível utilizado para iluminação nas áreas rurais.

O óleo é muito usado na medicina doméstica para fricção sobre tecidos inflamados, tumores e distensão muscular. Além disso, sabe-se aindaque o óleo da andiroba é utilizado como protetor solar e a casca e a folha servem contra reumatismo, tosse, gripe, pneumonia, depressão.

  • Velas repelentes
A fabricação de velas repelentes de insetos, especialmente os mosquitos do gênero Anopheles, transmissores da malária, surge como um grande potencial. Recentemente descobriu-se que as velas feitas com andiroba espantam o mosquito que transmite a dengue (Aedes aegytpi).

Estudos científicos corroboram com a medicina tradicional em relação as inúmeras propriedades medicinais...

A andiroba forma parte do elenco de plantas medicinais sendo estudados pela "Central de Medicamentos" (CEME) do Brasil. Ela pode ser utilizada no combate as infecções do trato respiratório superior, dermatites, lesões dermáticas secundárias, úlceras, escoriações, e tem propriedades cicatrizantes e antipiréticas. O óleo de Andiroba é utilizado em vários produtos para tratamento de cabelo, deixando o cabelo sedoso e brilhoso.

Na indústria farmacêutica homeopática, onde está sendo comercializado na forma de cápsulas, é utilizado para diabetes e reumatismo, e o bálsamo para uso tópico de luxações e na fabricação de sabonetes medicinais.

Bibliographia
Correa, Pio. Dicionario de Plantas Uteis do Brasil e Exoticas Cultivadas Vols 1-6, Brasilia: IBDF. 1984
Taylor, Leslie. Herbal Secret's of the Rainforest, Prima Publishing, Inc., 1998.

  • O Óleo de Andiroba
Também conhecido como bálsamo de andiroba, o óleo de andiroba é obtido das sementes da Andiroba - Carapa guianensis, árvore de grande porte conhecida como rainha da floresta (pode chegar a 30 metros de altura) encontrada desde o Paraguai até a América Central, ocorrendo principalmente em áreas úmidas da região amazônica.

"Uso tradicional”
O uso do óleo de andiroba remete aos índios brasileiros, como os Mundurukus que usavam o óleo na mumificação da cabeça de inimigos ou os Wayãpi e Palikur que, assim como outras etnias, usavam na remoção de carrapatos e piolhos.

Em contato com os primeiros colonizadores os índios indicaram as diversas possibilidades de aplicações presentes ainda hoje nos estados da região Norte como combustível de iluminação, base para sabão caseiro, antiinflamatório, repelente de insetos, proteção de madeira contra cupim e muitas outras.

Da Andiroba urtiliza-se a casca e as folhas para o preparo de chá com poderosa ação diurética que limpa rins e bexiga, contra febre e também como vermífugo.

Caboclos amazônicos fazem sabão medicinal com óleo de andiroba bruto, cinza e resíduos da casca de cacau e utilizam no tratamento de picadas de animais venenosos como cobras, escorpiões, abelhas e aranhas.

Usos não ligados a fins medicinais são como combustível para iluminação em áreas rurais e na fabricação de velas repelentes de insetos, cuja queima não produz fumaça tóxica ou fuligem, não tem cheiro e afasta mosquitos hematófagos, como por exemplo os gêneros Culex, Aedes Anopheles, piuns e borrachudos (resultado de pesquisas realizadas na Fiocruz).

"Extração ecológica”

A andiroba floresce uma vez por ano, entre os meses de agosto e outubro, logo, não existe disponibilidade contínua de sementes. O método de extração não afeta a árvore e é totalmente sustentável: é feita a coleta primitiva onde as sementes que caem das árvores e ficam boiando nos rios e igarapés são recolhidas, fervidas e armazenadas até a casca apodrecer.

Uma vez com as cascas podres, as sementes de andiroba são prensadas para extração do óleo. Cada árvore produz em média 200 quilos de sementes por ano, enquanto 6 quilos de sementes rendem 1 litro de óleo de andiroba, ou seja 33,3Lt de óleo anuais por árvore adulta.

"Fitoquímica”

A extração do óleo de Andiroba feita a partir da compressão das sementes cozidas possui rendimento de 1/6 do peso original.

O óleo de andiroba tem uma composição média de:

- ácido mirístico – 18%;

- ácido palmítico – 9 a 12%;

- ácido oleico – 56 a 59%;

- ácido linoleico – 7,5 a 9,5% .

"Na massoterapia”

Massagem com Óleo de Andiroba - Se você é amante de uma boa massagem, provavelmente já ouviu falar do óleo de andiroba... o uso do óleo em massagem deve-se a sua ação antiinflamatória e cicatrizante, uma vez que a ação do fitoativos presentes no óleo são potencializadas quando ele é aplicado junto com movimentos de massagem.

Assim, além de ser relaxante, a massagem feita com óleo de andiroba apresenta como vantagens o alívio de dores (coluna, muscular e outras) e inflamações corporais localizadas.

"Como fitocosmético”

Em formulaçõs de fitocosméticos o óleo de andiroba é usado na concentração de 2 a 5% em produtos de massoterapia, óleos corporais, cremes, hidratantes, xampus, condicionadores, loções e géis.

O uso do óleo de Andiroba em produtos para tratamento de cabelo, deve-se ao fato de deixar o cabelo sedoso e brilhoso.

"Perigo no Uso Caseiro”

Recente pesquisa feita nas Universidades Federais de Pernambuco e do Pará indicou que tomar o óleo de andiroba (consumo por via oral) continuamente pode afetar o fígado.

O resultado do trabalho indicou que a ingestão provoca inchaço no fígado, sinal de provável intoxicação hepática (REF. Acute and subacute toxicity of the Carapa guianensis Aublet (Meliaceae) seed oil – Journal of Ethnopharmacology – Volume 116, No. 3, 2008).
  • Propriedades:
A andiroba possui diversas propriedades medicinais e cosméticas. A planta pode ser utilizada no combate das infecções respiratórias, dermatites e úlceras, além de funcionar como cicatrizante e antitérmico.

A casca e as sementes da andiroba possuem meliacinos, que são compostos muito amargos que têm importante função em nosso organismo:

estudos realizados nos EUA e Europa mostraram que os meliacinos combatem a artrite e o cancro uterino;
essas substâncias também têm ação antiinflamatória e antireumática;
os meliacinos também agem como inseticida, funcionando como repelente de insetos.

Um pesquisador americano registrou recentemente a patente da utilização da andiroba no tratamento das celulites. Estudos mostraram que os lipídios presentes na andiroba são capaez de inibir enzimas responsáveis pelo acúmulo de gorduras e conversão das nossas células em adipócitos.

Modo de usar

A infusão das folhas e decocção da casca da andiroba podem ser utilizadas no tratamento de diversas doenças como o reumatismo, febre, inflamação e cicatrização de feridas. Mas fique atento: muitos estudos comprovam as propriedades medicinais da andiroba, mas seu uso não substitui a consulta com um bom médico. Com doença não se brinca!

FONTE



6 comentários:

  1. Olha o que descobri pesquisando sobre a toxidade do andiroba para o figado. Olha que safadagem
    Veja a pesquisa deles ai gente, manja como querem nos fazer de bobos ou achar que somos idiotas demais e não sabemos fazer contas.
    Façam as contas comigo e vão ver o logro.
    Veja o que escrevem quando consideram a andiroba toxica para o figado.
    ´
    (Pesquisadores das Universidades Federais de Pernambuco e do Pará publicaram estudo que indica que o consumo por via oral do óleo de andiroba (Carapa guianensis) pode afetar negativamente o fígado
    Os parâmetros bioquímicos mostraram um aumento de 29% no nível de Alanine Aminotransferase (ALT) no grupo tratado com dose de 1.5 g de óleo/kg. Além disso, foi observado um aumento absoluto e relativo do peso do fígado, nas cobaias tratadas com doses de óleo na proporção de 0.75 g/kg (23.4 e 19.1%) e 1.5 g/kg (18.7 e 33.1%).
    A conclusão do estudo é de que embora a administração de doses orais de óleo em quantidades suficientes para causar toxidades agudas e subagudas não tenham produzido efeitos tóxicos nos animais, o aumento do nível da ALT indica que o fígado dos mesmos inflamou, um sinal de possível toxidade hepática do consumo do óleo).
    Pois bem vocês sabem o que quer dizer 1.5 grama/kg que é o que eles estavam aplicando nas cobaias para vim demostrar a toxidade.
    Vou explicar pra vocês pra verem a enganação,prestem atenção.
    10ml / óleo = 10gramas / peso.
    Pois um frasco de 10 ml de andiroba pesa 15 gramas,tira-se a embalagem que é 5 gramas,portanto cada 1 ml / óleo equivale a 1 grama / peso.
    Cauculo de ter de 220 a 250 gotas por frasco de 10 ml.
    Eles sô disseram que o andiroba é toxico para o figado,mais na sua maldade não falaram pra você que nesta proporção da pesquisa por eles feita no caso 1.5 g/kg , teria uma pessoa de 60 kg de tomar o equivalente a 9 frascos de andiroba de 10 ml ou 90 ml de óleo /dia, o que é um absurdo completo e logicamente uma ma fé sem tamanho para confundir as pessoas.
    Veja vocês que tomamos um frasco de 10 ml em praticamente 2 meses ou mais e nesta conta desta pesquisa furada e desinformativa para confundir teríamos que tomar em 2 meses 5.4 litros de andiroba ou 540 vezes mais o que tomamos e é isto o que tem que ser dito,veja vocês o tanto que este óleo é inofensivo que tiveram que aumentar a dosagem do mesmo de 300 a 600 vezes para vir com esta prosa furada.
    Ah o andiroba é toxico para o figado.
    Logico que esta dosagem é impossível ou irreal podendo ter a certeza que esta pesquisa foi feita por encomenda para confundir as mentes.
    Prestaram atenção na armadilha,esta ai.
    Por cima de nos sô avião e nosso senhor Jesus Cristo.
    Curtir · · Compartilhar

    ResponderExcluir
  2. "A diferença entre remédio e veneno é a dosagem"

    ResponderExcluir


  3. Olá!
    Somos uma empresa, que entra no segmento de Produtos Naturais como cascas, raízes, ervas medicinais ( Semente Sucupira, Tribulus, Maca Peruana, Marapuama, Uxi Amarelo, Unha de gato, etc) e Óleos vegetais 100% puros , extraídos na AMAZÔNIA (Seiva sangue de dragão, óleo de copaíba, óleo de andiroba, entre outros) , temos um variado estoque de produtos, todos da mais alta qualidade, e a preços altamente convidativos.(Temos preços ótimos pra fracionar, solicite a nossa tabela com preços e produtos).
    Acesse e D’Amazônia Naturais http://www.damazonianaturais.com.br/ervas_medicinais.html e compre online! Enviamos via Correio para todo o Brasil inclusive exterior!
    Para maiores esclarecimentos estamos à disposição.
    Telefones:
    (097) 98402 3608 – CLARO e WHATSAPP
    (097) 99145 4639 - VIVO
    (097) 98117 0520 – TIM
    Endereços eletrônicos: naturais_humaita@hotmail.com
    BLOG: http://amazoniaversusnaturais.blogspot.com.br/

    Grata!
    Maria Gorett

    ResponderExcluir
  4. Estou usando o Leite da Andiroba a 14 dias. Gostaria de saber se este remédio pode provocar aftas bocais.

    ResponderExcluir
  5. Estou usando o Leite da Andiroba a 14 dias. Gostaria de saber se este remédio pode provocar aftas bocais.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.