quinta-feira, 12 de junho de 2008

Chás e Ervas: Alívio para todos os males



Um ortomolecular, uma nutróloga, um fitoterapeuta, um clínico geral, uma especialista em medicina chinesa e outroda linha ayurvédica. Todos revelam aqui seus truques prediletos com as ervas
Por Mariana Desimone
Revista Boa Forma - 06/2007


Que o chá é um santo remédio para quase tudo, você já sabe. Frio, quente, morninho, gelado, dá um embalo na dieta, facilita a digestão, ajuda a dormir melhor, faz bem para a pele, combate o stress. Enfim, é um curinga perfeito no tratamento de infinitos males.Todo esse poder fez com que a bebida passasse a ser indicada por especialistas de várias áreas da saúde. Aqui, eles contam os tipos de chá que recomendam para seus pacientes.

CHÁ VERDE E OVO CAIPIRA: A DUPLA DA CONCENTRAÇÃO
“Para combater os principais inimigos do processo de envelhecimento, aposto na ação do chá verde. Ele tem substâncias que diminuem a oxidação das células e, com isso, faz com que produzam menos radicais livres, retardando o envelhecimento. Esse processo traz mais um benefício: facilita a oxigenação do sangue - importante para manter as doenças à distância. Com os radicais livres sob controle, o corpo também consegue absorver melhor os nutrientes.

Existem combinações que permitem o chá verde atuar no organismo de maneira ainda mais eficiente. O ovo caipira, por exemplo, potencializa os benefícios do chá, assim como o consumo de nozes ou castanhas. Essas parcerias melhoram a concentração e até a inteligência emocional.

Outra dica: para evitar aquela fome depois das 16 horas, uma boa alternativa é o chá de carqueja, rico em cromo. Esse mineral estimula o cérebro a usar o açúcar já disponível no corpo e não requisitar mais doce. Mas, para obter o efeito antiaçúcar, é melhor beber a infusão meia hora antes das refeições. Quem não dorme bem pode usar uma combinação de camomila com hortelã e valeriana. Além de garantir uma boa noite de sono, essa mistura de ervas ajuda você a acordar bem disposta.”

Juarez Callegaro, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), psiquiatra e especialista em medicina ortomolecular.

GARCÍNIA DIMINUI A VONTADE DE DOCES E CONTROLA O APETITE
“As ervas são de fato poderosas. Justamente por isso é preciso saber usá-las e combiná-las de maneira adequada. Quem está de dieta, por exemplo, pode recorrer às plantas capazes de acelerar o metabolismo, como o chá verde e o mate. Já a carqueja ajuda a diminuir a absorção do açúcar no intestino, o que também facilita a perda de peso. O hibisco e a tanchagem estimulam os movimentos peristálticos e o trânsito intestinal.

A garcínia tem o poder de controlar a vontade de comer doces e de reduzir o apetite. Mais: algumas ervas têm o poder de curar. A espinheira-santa é ótima para tratar gastrite e outros problemas do estômago. Guaco atua em casos de bronquite e tosses. A marapuama funciona como um tônico, melhorando a libido. Também demonstrou efeitos positivos para a memória.”

Alex Botsari, clínico geral e diretor do Instituto Brasileiro de Plantas Medicinais.

A HORA CERTA DE BEBER CHÁ“Para emagrecer, o que vale mesmo é a reeducação alimentar. Mas os chás também funcionam como ótimos coadjuvantes e atuam em várias frentes: reduzem a retenção de líquidos, combatem a prisão de ventre e estimulam o funcionamento do fígado, desintoxicando o corpo, o que favorece o metabolismo. Mas, para conseguir tais efeitos, é importante escolher bem as ervas, seguindo certos procedimentos na hora de adquirir o produto: compre apenas de fornecedores conhecidos, nos quais você confie, com embalagens fechadas e que expliquem exatamente o que contêm.

O ideal mesmo seria manter uma horta orgânica dentro de casa, mas isso é inviável para a maioria dos moradores de cidades grandes. A hora de beber os chás também é importante. Quem tem problemas de anemia ou perda óssea é melhor deixar para beber o chá verde nos intervalos entre as refeições. Isso porque ele contém substâncias que podem atrapalhar a absorção de ferro e cálcio, quando consumido após o almoço e o jantar. Sofre de insônia? Antes de dormir, recomendo um chazinho de cardomariano ou valeriana. São ervas que garantem uma ótima noite de sono.”

Vanderlí Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta, de São Paulo, colaboradora da Associação Paulista de Nutrição.

CABELO DE MILHO AJUDA EMAGRECER
“Chá verde e preto são os chás para emagrecer que eu recomendo. Têm ação termogênica, ou seja, aceleram o metabolismo. Servidos quentes, dão a sensação de saciedade. Quando a ansiedade é a causa do ganho de peso, a infusão de camomila é uma opção inteligente: tem ação relaxante e também antiespasmódica. Por isso, seu estomago se movimenta menos e a sensação de fome não é tão grande. Se a retenção de líquidos é o maior obstáculo, o chá de cabelo de milho é o melhor recurso. Basta tirar os cabelinhos da espiga, lavar em água corrente e fazer o chá normalmente.

Para dar um gostinho diferente, vale adicionar menta na hora do preparo. Se você não consegue tomar o chá sem adoçar, meu conselho: perseverança, pois só assim vai conseguir reeducar o paladar. Nas primeiras vezes que se toma, o gosto é realmente estranho, mas depois a gente aprende a saborear cada erva presente. Vale o esforço.”

Tamara Mazaracki, médica nutróloga do Rio de Janeiro, filiada à Associação Brasileira de Nutrologia (Abran).

A PLANTA INDIANA QUE COMBATE A OBESIDADE
“Na medicina indiana ayurvédica, a escolha das ervas varia de acordo com o perfil de cada paciente. Mas, embora a indicação seja personalizada, há algumas plantas que podem ser recomendadas para todos, como o gengibre. Costumo receitá-lo para gripes, problemas digestivos e reumatismo. Hortelã é excelente para gastrite, nervosismo, irritabilidade e dor de cabeça. Recomendo o chapéu-de-couro no caso de edemas, mucosidades e reumatismo.

O cabelo de milho é um excelente diurético, indicado na hipertensão arterial e nos edemas. À noite, aconselho meus pacientes a evitarem as ervas de efeito tônico, como ginseng, pfáfi a, marapuama e catuaba, pois podem tirar o sono. A folha do Neem, uma planta indiana e já aclimatada no Brasil, é um ótimo purificador do sangue utilizado em doenças de pele, parasitoses, reumatismo. Também é usada com sucesso no tratamento da obesidade. Já o dente-de-leão é um grande depurativo, que promove a eliminação de toxinas acumuladas no organismo.”

Aderson Moreira da Rocha, clínico geral e presidente da Associação Brasileira de Ayurveda (Abra).

ERVA-DOCE PARA AS PENSATIVAS, MAÇÃ PARA AS ANSIOSAS
“A medicina chinesa se baseia no princípio dos opostos yin e yang, conceito que também guia o processo de emagrecimento. A gordinha yin é mais sonolenta, pensativa e friorenta. Gosta mais de doces e massas, acha que não come o suficiente para engordar, mas adora beliscar. Para pacientes com esse perfil recomendo beber lentamente e logo cedo um copo de água morna.

Entre o café-da-manhã e o almoço, um chá preto e, à noite, de erva-doce para ajudar a manter o corpo quente. Durante o dia, o chá verde é uma ótima pedida. Já a gordinha yang sente mais calor e é mais agitada. Transpira à noite, come bastante carne e é bom garfo. Prefere bebidas mais frias e, por isso, pode tomar dois copos de água fresca logo ao acordar. No meio da manhã, vai bem um chá de hortelã ou melissa. À noite, de camomila.

Para diminuir a ansiedade, chás de maçã, boldo e hortelã, que também equilibram o funcionamento do fígado. Tanto as yin como as yang devem seguir uma dieta com sabores diferentes, além do doce e do salgado. O picante e o neutro, apesar de pouco comum no cardápio brasileiro, são importantes para regular o metabolismo. Recomendo também exercícios para acelerar a perda de peso e trazer bem-estar.”

Rosa Noronha, especialista em medicina chinesa clássica e acupuntura, de São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário